Portal do Governo Brasileiro
Menu

PNAD: Crescimento do mercado de trabalho impulsiona Previdência Social

18/09/2009 16:13

Cobertura previdenciária no Brasil é de 52,1% da população economicamente ativa

Da Redação (Brasília) – O crescimento da formalização do mercado de trabalho elevou em 5,9% o número de contribuintes à Previdência Social aos regimes (geral e próprio) entre 2007 a 2008. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2008 – divulgada hoje (18) pelo IBGE – 48,1 milhões de pessoas estão cobertas pelo sistema previdenciário, um acréscimo de 2,7 milhões de trabalhadores que fazem parte da População Economicamente Ativa (PEA), o que representa 52,1% da PEA. Em 2007, o número de trabalhadores ocupados contribuintes era 45,4 milhões.

Os dados da Pnad foram considerados positivos pelo secretário de Políticas de Previdência Social, Helmut Schwarzer. “A nova pesquisa contém boas notícias para a Previdência Social, como o aumento da formalização, com o crescimento da contribuição, a melhoria da renda do trabalhador e o aumento da escolaridade da população brasileira”, ressaltou Schwarzer. Ele lembrou que a elevação da escolaridade aumenta a chance de formalização. “As pessoas com um maior grau de escolaridade têm mais compreensão sobre a importância da Previdência Social”, observou.

O secretário chamou atenção para os percentuais de aumento da cobertura previdenciária em todas as regiões, especialmente no Sul e no Sudeste, onde os índices se mantiveram elevados. Na Região Sudeste, 62,9% da população economicamente ativa é contribuinte da Previdência Social. No Sul, 59,3%; no Centro-Oeste, 52,5%; no Norte, 39,7; e, no Nordeste, 33,9%.

Ele esclareceu que a pesquisa do Pnad não calcula os índices de contribuição dos trabalhadores rurais, que é paga pelo comprador da produção. Schwarzer disse que, com base na pesquisa da Pnad, o Ministério da Previdência Social irá trabalhar com sua própria metodologia, considerando, inclusive, a abrangência dos trabalhadores rurais. “O pequeno agricultor é coberto pelo sistema de Previdência Rural apesar de, individualmente, não contribuir”, observou.

Informações para a Imprensa
Mauren Rojahn
(61) 2021-5113
ACS/MPS