COMUNICADO: INSS divulga nota sobre a greve dos servidores

27/08/2015 18:22

Em relação ao movimento paredista, deflagrado pelas entidades sindicais representativas dos servidores no dia 7 de julho, o INSS esclarece:

  • A gestão do Instituto sempre esteve aberta ao diálogo com as entidades e, dentre as pautas reivindicatórias sob as quais a Autarquia possui alçada decisória, tem buscado uma solução responsável para os pleitos de seus servidores.
  • Representantes do Comando Nacional de Greve foram recebidos pela diretoria do INSS em várias oportunidades. A primeira, ainda no dia que antecedeu o início do movimento, 6 de julho.
  • Nos encontros que se seguiram, a direção do INSS colocou-se à disposição das entidades para discutir, de forma aprofundada, toda a pauta reivindicatória, quer pela efetiva análise dos temas sob sua alçada, quer pelo encaminhamento das propostas de responsabilidade do Ministério do Planejamento.
  • Em que pese a participação do Instituto na definição de algumas propostas, compete ao Ministério do Planejamento a condução das negociações.
  • Apesar das tentativas de acordo, desnecessárias situações de constrangimento e intimidação ocorreram, a exemplo das ocupações nas sedes do Instituto em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Ainda assim, representantes do Comando Nacional de Greve foram, mais uma vez, recebidos, tanto pela diretoria do INSS quanto pelo Ministro da Previdência Social.
  • No final da tarde da quarta-feira (26), o MPOG enviou a proposta do governo para a pauta reivindicatória e aguarda a manifestação das entidades.
  • O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e reconhece que a interrupção do atendimento nas unidades acarreta prejuízos a toda população. Por esse motivo, no início do mês, a Direção Central do Instituto, por meio da Advocacia Geral da União (AGU), ajuizou ação solicitando ao Poder Judiciário determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou às entidades representativas da Carreira do Seguro Social a manutenção de 60% dos servidores trabalhando em cada unidade do órgão, enquanto durar a greve. A decisão está valendo desde o dia 13 de agosto.
  • A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências, adotar providências de reagendamento dos serviços e para orientar os cidadãos. Para quem não for atendido em decorrência da greve, o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, a partir de quando são gerados os efeitos financeiros nos benefícios.

 

PI: INSS injetará mais de R$ 484,4 milhões na economia do Piauí em setembro

27/08/2015 16:49

De Teresina (PI) – Por determinação da presidenta da República Dilma Rousseff, o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS vai pagar, em setembro, a primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas, bem como a folha do mês para os beneficiários da Previdência Social. O pagamento começa no dia 24 de setembro e vai até dia 7 de outubro.

Essa é a terceira vez em que o adiantamento – estabelecido em 2006 – será depositado junto com os benefícios de setembro. A primeira parcela, equivalente a 50% do valor do 13º, representa uma injeção extra de R$ 16 bilhões na economia de todo o País. No Piauí, o INSS vai injetar mais de R$ 484,4 milhões. A folha do INSS no Piauí, em setembro, é de R$ 322,9 milhões. Soma-se a ela o pagamento extra da primeira parcela do 13º, que corresponde a mais de R$ 161,4 milhões.

Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) nesta primeira parcela. De acordo com a legislação, o IR sobre o 13º só é cobrado em novembro e dezembro, quando será paga a segunda parcela da gratificação natalina.

Calendário – Os depósitos começam no dia 24 de setembro para os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com final 1, descontando-se o dígito. Os segurados que recebem acima do mínimo terão seus benefícios creditados a partir do dia 1º de outubro (veja a Tabela mensal de pagamentos de benefícios 2015).

Extrato de pagamento – O extrato mensal de pagamento estará disponível para consultas na página do Ministério da Previdência Social na internet a partir do dia 24 de setembro.

Valor da antecipação – Aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício a partir de janeiro desse ano. Neste caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Os segurados que estão recebendo auxílio-doença também terão uma parcela menor do que os 50%. Como esse é um benefício temporário, é calculada a antecipação proporcional ao período.

SCS/PI

AL: INSS orienta pescadores sobre seguro defeso, em Paripueira

25/08/2015 15:26

Benefício é concedido durante período de reprodução dos peixes

De Maceió (AL) – A Gerência-Executiva do INSS em Maceió se reuniu com pescadores das colônias de Maragogi, Barra de Santo Antônio, São Miguel dos Milagres, Paripueira e Matriz de Camaragibe, para orientá-los sobre o seguro-defeso. Devido ao período de reprodução dos peixes, entre os dias 15 de setembro e 31 de outubro, os pescadores são proibidos de pescar e recebem o auxílio garantido por lei – o seguro defeso. O valor mensal da parcela é de um salário-mínimo.

Para receber o benefício, o pescador deve comprovar a comercialização do pescado, por meio de documento fiscal de venda da produção, ou recolher contribuições previdenciárias, por no mínimo 12 meses ou desde o último defeso. Também deve estar registrado junto ao Ministério da Pesca e Aquicultura, com antecedência mínima de três anos a contar da data de requerimento do benefício. O pescador precisa comprovar que exerceu a atividade de forma exclusiva e ininterrupta.

O gerente-executivo Edgar Barros e os servidores Marileide dos Santos e Marcelo Lima se participaram do encontro na sede da colônia de pescadores de Paripueira, na Grande Maceió. Também esteve presente a presidente da Federação dos Pescadores do Estado de Alagoas (Fepeal), Maria Eliane.

 

Mais informações

(82) 3216 4116

SCS/AL

PAGAMENTO: Folha de agosto começa a ser depositada nesta terça (25)

24/08/2015 19:07

Calendário segue até o dia 8 de setembro

Da Redação (Brasília) – O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a depositar o pagamento dos benefícios da folha de agosto para aposentados e pensionistas em todo o país, a partir desta terça-feira (25). Os depósitos começam a ser liberados nessa data para quem recebe até um salário mínimo e possui cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito. Para quem recebe acima do mínimo, o pagamento começa a ser depositado no dia 1º de setembro.

O calendário de pagamentos de benefícios com as datas de depósitos pode ser consultado pelos segurados na página da Previdência na internet.

A folha de pagamento do INSS paga atualmente mais de 32 milhões de benefícios e injeta na economia do país mais de R$ 32 bilhões todos os meses.

Extrato – O Extrato de Pagamento de Benefícios já está disponível para consulta dos segurados nos terminais de autoatendimento dos bancos pagadores. A consulta ao extrato permite ao segurado visualizar o valor do pagamento dos benefícios. O serviço é decorrente do contrato firmado entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e as instituições financeiras que pagam, todos os meses, mais de 32 milhões de benefícios.

A consulta do extrato pode ser feita também no site da Previdência Social. Os segurados conseguem apenas visualizar o extrato do mês corrente, caso precisem das informações dos meses anteriores devem comparecer a uma Agência de Previdência Social.

 

Informações para a Imprensa

Ligia Borges

(61) 2021-5779

Ascom/MPS

 

CONSIGNADO: INSS disciplina alteração da margem consignável nos benefícios previdenciários

17/08/2015 16:29

Medida não altera taxas de juros nem número de parcelas de pagamento do empréstimo

Da Redação (Brasília) – A Instrução Normativa nº 80, publicada hoje (17), no Diário Oficial da União, disciplina a Medida Provisória (MP) nº 681, de 10 de julho de 2015, no que se refere à alteração da margem consignável nos benefícios previdenciários, destinando um adicional de 5% para pagamento de despesas referentes ao uso do cartão de crédito.

Antes da MP, os beneficiários do INSS dispunham de até 30% de margem para realização de empréstimos consignados, dividida entre gastos com crédito pessoal e cartão de crédito (20% + 10%, respectivamente). Quem não utilizava o cartão, poderia comprometer até 30% da sua renda com o empréstimo pessoal. Com a nova regra, os beneficiários passam a contar com uma margem de consignação de até 35%, mas, agora, 30% destinados ao crédito pessoal e 5% para o cartão. A diferença é que esses 5%, independentemente de o usuário utilizá-los ou não com despesas no cartão, não poderão ser adicionados à margem do empréstimo pessoal, cujo teto continua em 30% do valor da renda mensal.

A Instrução Normativa nº 80 não promove qualquer alteração nas taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras. Os percentuais, em vigor desde maio de 2012, continuam valendo: 2,14% para o empréstimo pessoal e 3,06% para o cartão de crédito. O número máximo de parcelas também não sofreu nenhuma mudança. Desde setembro de 2014 é possível dividir o empréstimo em até 72 vezes.

Os sistemas do INSS ainda estão sendo adaptados à nova regra de consignação.

Informações para a imprensa

(61) 3313-4138

Ascom/INSS/MPS

INSS: Servidores terão de manter 60% da força de trabalho nas agências

14/08/2015 16:36

Decisão do STJ determina que o quantitativo seja respeitado pelos grevistas

Da Redação (Brasília) – Decisão liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou às entidades representativas da Carreira do Seguro Social a manutenção de 60% dos servidores trabalhando nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) enquanto durar a greve. O quantitativo deve ser respeitado dentro de cada unidade do órgão.

Segundo a decisão, a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS) deverão demonstrar expressamente o atendimento ao percentual mínimo estabelecido pela liminar. Ao INSS cabe fiscalizar o atendimento da decisão.

No início do mês, a Direção Central do INSS, por meio da Advocacia Geral da União (AGU), ajuizou ação solicitando ao Poder Judiciário determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades. O parecer de força executória – que dá direito a uma determinada ação ser imediatamente executada – expedido pela AGU, foi recebido pelo INSS nesta quarta-feira (12) e o cumprimento da decisão está valendo desde ontem.

O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e reconhece que a interrupção do atendimento nas unidades acarreta prejuízos a toda população. Por isso, ajuizou a ação cuja decisão tem o objetivo de minimizar os impactos negativos da paralisação dos servidores.

Para os cidadãos que não forem atendidos por causa da greve, as unidades e a Central de teleatendimento 135 estão orientando quanto às providências de reagendamento. A remarcação pode ser realizada diretamente pelo telefone 135.

O INSS ressalta que, na concessão do benefício, será considerada a data do primeiro agendamento. Dessa forma, fica afastada qualquer hipótese de prejuízo financeiro aos segurados que fizerem jus a um benefício previdenciário. (Ascom/MPS)

COMUNICADO: Confira o balanço da greve dos servidores do INSS nesta terça (11)

11/08/2015 18:38

Sobre a paralisação dos seus servidores, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

1) O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e que a interrupção do atendimento nas suas unidades acarreta prejuízos a toda a população. Assim, no intuito de minimizar os impactos negativos da paralisação de seus servidores, o Instituto, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, no dia 5 de agosto, ação solicitando ao Poder Judiciário a determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades.

2) Além disso, o Instituto tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades assim que o atendimento estiver normalizado, para providenciar o reagendamento.

3) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

4) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências e para orientar os cidadãos. A informação sobre o funcionamento das unidades é atualizada diariamente junto aos operadores.

5) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

 

Acesse o balanço nesta terça-feira (11).

CONTRIBUIÇÃO: GPS de julho de contribuintes individuais e facultativos deve ser recolhida até o dia 17

11/08/2015 18:32

A partir do dia 18, recolhimentos terão multa diária de 0,33%. O prazo para a contribuição dos domésticos venceu no último dia 7 de agosto

Da Redação (Brasília) – O recolhimento da contribuição previdenciária de contribuintes individuais e facultativos, referente à competência de julho, vence no próximo dia 17 de agosto. O prazo para pagamento das contribuições previdenciárias das categorias de segurados acima é o dia 15 de cada mês – exceto quando a data coincide com sábados, domingos e feriados. Nestes casos, o vencimento é adiado para o próximo dia útil, como aconteceu em agosto em que a data coincide com o sábado.

As contribuições atrasadas são recolhidas com acréscimo de multa diária de 0,33%, além de juros regidos pela Taxa Selic mensal, caso o recolhimento não seja feito dentro do mês de vencimento.

Alíquotas – O cidadão que recolhe sobre o salário mínimo deve ter como referência o valor vigente de R$ 788,00 e pagar R$ 157,60 (alíquota de 20%). Para os contribuintes que optaram pelo plano simplificado de contribuição previdenciária, a alíquota é de 11% sobre o salário mínimo, o que corresponde a uma contribuição de R$ 86,68.

Já o trabalhador avulso que recolhe acima do mínimo deve levar em conta as seguintes faixas de contribuição: 8% para quem ganha até R$ 1.399,12; 9% para quem recebe entre R$ 1.399,12 e R$ 2.331,88; e 11% para os que ganham entre R$ 2.331,88 e R$ 4.663,75. Essas faixas são as mesmas aplicadas no caso do segurado empregado.

Os segurados facultativos de baixa renda (donas de casa) e o empreendedor individual que contribuem com a alíquota de 5% sobre o salário mínimo recolhem R$ 39,40. O prazo para o recolhimento da contribuição das donas de casa também vence na próxima segunda-feira (17). Já a data para o recolhimento das contribuições pelo empreendedor individual sem juros e multa é o dia 20 de agosto.

Empregado Doméstico – O prazo para pagamento da contribuição do empregado doméstico terminou no último dia 7 de agosto. Quem ainda não recolheu a contribuição pode gerar a Guia da Previdência Social (GPS ) pela internet. O Sistema, disponível nas páginas da Receita Federal e da Previdência Social, já está habilitado para calcular os acréscimos no caso de pagamentos em atraso.

A Lei Complementar nº 150/2015 alterou a alíquota de contribuição do empregador doméstico, que passará de 12% para 8%, mas somente entrará em vigor com a regulamentação da nova legislação, prevista para outubro. Até lá, continua valendo a alíquota atualmente em vigor: 12% para o empregador e 8%, 9% ou 11% do trabalhador.

 

Informações para a imprensa

Ligia Borges

(61)2021-5779

Ascom/MPS

COMUNICADO: INSS divulga balanço da greve dos servidores nesta segunda (10)

10/08/2015 18:44

Sobre a paralisação dos seus servidores, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

1) O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e que a interrupção do atendimento nas suas unidades acarreta prejuízos a toda a população. Assim, no intuito de minimizar os impactos negativos da paralisação de seus servidores, o Instituto, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, no dia 5 de agosto, ação solicitando ao Poder Judiciário a determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades.

2) Além disso, o Instituto tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades assim que o atendimento estiver normalizado, para providenciar o reagendamento.

3) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

4) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências e para orientar os cidadãos. A informação sobre o funcionamento das unidades é atualizada diariamente junto aos operadores.

5) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

 

Acesse o balanço nesta segunda-feira (10).

COMUNICADO: Acesse o balanço da greve dos servidores nesta sexta (7)

07/08/2015 19:20

Sobre a paralisação dos seus servidores, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

 

1) O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e que a interrupção do atendimento nas suas unidades acarreta prejuízos a toda a população. Assim, no intuito de minimizar os impactos negativos da paralisação de seus servidores, o Instituto, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, no dia 5 de agosto, ação solicitando ao Poder Judiciário a determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades.

2) Além disso, o Instituto tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades assim que o atendimento estiver normalizado, para providenciar o reagendamento.

3) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

4) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências e para orientar os cidadãos. A informação sobre o funcionamento das unidades é atualizada diariamente junto aos operadores.

5) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

 

Acesse o balanço nesta sexta-feira (7).

COMUNICADO: Acompanhe o balanço da greve do INSS desta quinta (6)

06/08/2015 19:44

Sobre a paralisação dos seus servidores, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

 
1) O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e que a interrupção do atendimento nas suas unidades acarreta prejuízos a toda a população. Assim, no intuito de minimizar os impactos negativos da paralisação de seus servidores, o Instituto, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, no dia 5 de agosto, ação solicitando ao Poder Judiciário a determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades.

2) Além disso, o Instituto tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades assim que o atendimento estiver normalizado, para providenciar o reagendamento.

3) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

4) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências e para orientar os cidadãos. A informação sobre o funcionamento das unidades é atualizada diariamente junto aos operadores.

 
5) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

 
Acesse o balanço nesta quinta-feira (6).

EMPREGADO DOMÉSTICO: Sistema para cálculo da GPS em atraso já está disponível na internet

06/08/2015 17:52

Prazo para pagamento da contribuição de julho vence nesta sexta (7)

Da Redação (Brasília) – Sistema para cálculo das contribuições dos empregados domésticos – o SALWEB – já está disponível. O programa permite gerar a Guia da Previdência Social (GPS), além de calcular os acréscimos no caso de pagamentos em atraso. O SALWEB  está disponível nas páginas da Receita Federal e da Previdência Social na internet.

Por meio do programa, por exemplo, é possível gerar a GPS para o pagamento da competência de julho que vence nesta sexta-feira (7). A Lei Complementar nº 150/2015 alterou o vencimento da contribuição previdenciária dos empregados domésticos para o dia 7 de cada mês. Quando  a data coincide com sábados, domingos e feriados é transferida para o próximo dia útil. Sobre o valor das contribuições atrasadas incide multa de  0,33%, por dia de atraso.

Está prevista para outubro próximo a alteração da alíquota de contribuição do empregador que passará de 12% para 8%. Até lá, continua valendo a alíquota atualmente em vigor de 12% para o empregador. Para os trabalhadores, o percentual varia de acordo com a Tabela de Contribuição Mensal e começa em 8% para quem ganha até R$ 1.399,12.

O código para recolhimento mensal da contribuição do empregado doméstico é o 1600.

 

Informações para a imprensa

Ligia Borges

(61) 2021-5779

Ascom/MPS

 

COMUNICADO: Veja o balanço da greve dos servidores nesta quarta (5)

05/08/2015 19:40

Sobre a paralisação dos seus servidores, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:
1) O INSS entende que os serviços previdenciários são essenciais e que a interrupção do atendimento nas suas unidades acarreta prejuízos a toda a população. Assim, no intuito de minimizar os impactos negativos da paralisação de seus servidores, o Instituto, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, na data de hoje (5), ação solicitando ao Poder Judiciário a determinação que garanta o atendimento em todas as suas unidades.

2) Além disso, o Instituto tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades assim que o atendimento estiver normalizado, para providenciar o reagendamento.

3) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

4) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar a situação do atendimento nas Agências e para orientar os cidadãos. A informação sobre o funcionamento das unidades é atualizada diariamente junto aos operadores.
5) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.
Acesse o balanço nesta quarta-feira (5).

COMUNICADO: INSS divulga balanço da greve dos servidores nesta terça (4)

04/08/2015 18:24

Sobre a paralisação dos seus servidores em algumas Unidades da Federação, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

1) O INSS tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido ao movimento de paralisação dos servidores. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades após o fim da greve, para reagendar o atendimento.

2) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

3) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar quais as Agências onde não há atendimento em virtude da paralisação e para orientar os cidadãos. A informação sobre a situação de atendimento das unidades é atualizada diariamente junto aos seus operadores.

4) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

Acesse o balanço nesta terça-feira (4).

COMUNICADO: Acompanhe o balanço da greve dos servidores do INSS nesta segunda (3)

03/08/2015 18:33

Sobre a paralisação dos seus servidores em algumas Unidades da Federação, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), informa:

1) O INSS tem empreendido todos os esforços no sentido de orientar as unidades e a Central de Teleatendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os segurados que não estão sendo atendidos devido ao movimento de paralisação dos servidores. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação vai depender da ação da Agência da Previdência Social. Esses segurados, cuja remarcação não puder ser realizada pela Central 135, deverão retornar às unidades após o fim da greve, para reagendar o atendimento.

2) Importante salientar que o INSS considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento, para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados.

3) A Central de Atendimento 135 está à disposição para informar quais as Agências onde não há atendimento em virtude da paralisação e para orientar os cidadãos. A informação sobre a situação de atendimento das unidades é atualizada diariamente junto aos seus operadores.

4) O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos.

Acesse o balanço nesta segunda-feira (3).