COMBATE ÀS FRAUDES: Justiça paraibana condena 30 envolvidos em fraudes contra a Previdência

Publicado: 08/09/2016 17:32
Última modificação: 08/09/2016 17:32

Desmantelamento da quadrilha evita prejuízo de R$ 4 milhões aos cofres públicos

Da Redação (Brasília) – Integrantes de uma organização criminosa dedicada a fraudar benefícios previdenciários e empréstimos consignados vêm sendo condenados pela Justiça paraibana como desdobramento de uma operação da Força-Tarefa da Previdência realizada há um ano. O valor fixado nas 30 sentenças, expedidas até o momento, para restituir os cofres públicos passa R$ 3 milhões. As multas individuais aplicadas estão em torno de R$ 1,5 milhão e as penas privativas de liberdade, definidas em primeira instância, somadas, ultrapassam 230 anos.

O grupo foi acusado da prática de vários crimes, como organização criminosa, inserção de dados falsos em sistemas do INSS, uso de documentos falsos, lavagem de dinheiro, receptação qualificada e estelionato. Entre aposentadorias rurais, pensões por morte e aposentadorias por tempo de contribuição, foram identificados 298 benefícios irregulares, imediatamente suspensos. Com a medida R$ 355 mil deixaram de ser pagos, o que evitou um prejuízo futuro de aproximadamente R$ 4 milhões.

Também foram apreendidos 25 veículos, bloqueados valores depositados em contas bancárias, apartamento mobiliado adquirido com recursos das fraudes, aparelhos celulares e equipamentos de informática. No mês passado foi cumprido novo mandado de busca e apreensão de um veículo. Os bens foram avaliados em R$ 556 mil e o valor já recuperado em espécie soma R$ 259 mil.

A operação da Força-Tarefa Previdenciária – Previdência Social, Polícia Federal e Ministério Público Federal – foi realizada na capital, João Pessoa, e nos municípios paraibanos de Campina Grande, Patos, Cajazeiras, Puxinanã, Mogeiro e Caturité, além de se estender ao Recife (PE).

Inteligência Previdenciária – A APEGR é a área de inteligência responsável pela identificação e análise de distorções que envolvem indícios de fraude contra a Previdência, que são encaminhados à Polícia Federal para investigação conjunta com o Ministério Público Federal em regime de força-­tarefa. Qualquer cidadão pode ajudar. Denúncias podem ser feitas à Ouvidoria Geral da Previdência Social, por meio da Central de Atendimento 135. As informações são mantidas em sigilo.

Informações para a Imprensa

(61) 2021-5009 e 2021-5109

ascom.mps@previdencia.gov.br

Secretaria de Previdência

SP: Aposentados devem ficar atentos ao contratar consignado

Publicado: 11/02/2016 15:47
Última modificação: 11/02/2016 15:47

De São Paulo (SP) – Aposentados e pensionistas devem estar atentos a seus direitos na hora de contratar um empréstimo consignado. Um deles é que o beneficiário não precisa necessariamente obter o empréstimo no banco em que recebe o benefício. O segurado pode escolher a instituição financeira de sua preferência, inclusive aquela que apresenta as taxas de juros mais baixas. A lista das instituições bancárias autorizadas a realizar o empréstimo, com as taxas de juros praticadas, pode ser consultada no site www.previdencia.gov.br.

Outro direito dos aposentados que contratam o empréstimo é que os bancos não podem cobrar taxa de abertura de crédito na operação. Além disso, é proibida a venda casada, ou seja, o beneficiário não pode ser obrigado a contratar nenhum outro serviço junto com o empréstimo, como um seguro de vida, por exemplo. Ele também não precisa abrir nenhuma conta no banco, já que as parcelas são descontadas diretamente do benefício.

Por medida de segurança, a Previdência Social proibiu a contratação por telefone do empréstimo consignado. Assim, o aposentado ou pensionista deve procurar pessoalmente a instituição financeira, para a apresentação de documentos pessoais, como RG e CPF, e a assinatura do contrato. (ACS/SP)

CNPS: Conselho define taxas para novos empréstimos consignados

Publicado: 29/10/2015 18:22
Última modificação: 29/10/2015 18:22
CNPS durante reunião, em Brasília. Foto: Erasmo Salomão.

Integrantes do CNPS durante reunião em Brasília. Foto: Erasmo Salomão.

Da Redação (Brasília) – O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou, nesta quinta-feira (29), novas taxas limites de crédito consignado. Para empréstimo pessoal, o percentual passa de 2,14% para 2,34%. Já para empréstimos feitos pelo cartão de crédito, a taxa sai de 3,06% para 3,36%. A mudança passa a valer somente com a publicação no Diário Oficial da União de Resolução do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), nos próximos dias.

Desde maio passado, o conselho já debatia o aumento dos juros. O sistema financeiro que opera o consignado pleiteava taxa limite de 2,48% para o empréstimo pessoal e 3,49% para a modalidade cartão de crédito – o que não foi aceito pelo governo, que apresentou contraproposta, elaborada pelo Ministério do Planejamento. O secretário de Políticas de Previdência Social, Benedito Brunca, explica que a intervenção do governo, ao longo das discussões, evitou que prevalecessem percentuais mais elevados, apesar da justificativa dos bancos de que haveria necessidade de atualização das taxas para acompanhar o cenário econômico atual.

Acordo Internacional – Também durante a reunião, o secretário fez uma apresentação sobre os novos acordos internacionais de Previdência Social. Ele destacou o acordo entre o Brasil e a República da Coreia, em vigor no dia 1º de novembro. A medida prevê, entre outros benefícios, que em deslocamento temporário entre os países os trabalhadores não precisarão contribuir duas vezes. Por até cinco anos, poderão manter-se vinculados ao regime previdenciário do país de origem.

Brunca ressaltou a importância dos acordos internacionais na proteção dos trabalhadores brasileiros. “Esses acordos protegem os trabalhadores brasileiros onde quer que estejam”, enfatizou. Aproximadamente 90% da comunidade brasileira no exterior residem em países com os quais o Brasil já possui Acordo de Previdência Social em vigor ou em processo de ratificação.

O Brasil já possui acordos bilaterais em vigência com 12 países e dois multilaterais (Mercosul e com a comunidade ibero-americana). Foram assinados e aguardam ratificação pelo Congresso Nacional, os acordos firmados com os Estados Unidos, Quebec (Canadá) e Suíça. E estão em processo de negociação com a Bulgária e Áustria. Também depende de ratificação para entrar em vigor a Convenção Multilateral de Segurança Social da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

Informações para a Imprensa

(61) 2021-5009

 

CONSIGNADO: Conselho de Previdência aprova saque por meio de cartão de crédito

Publicado: 16/09/2015 16:24
Última modificação: 17/09/2015 13:09
Nova modalidade de empréstimo era reivindicada pelos aposentados representados no CNPS. Foto: Erasmo Salomão/MPS.

Nova modalidade de empréstimo era reivindicada pelos aposentados que têm representação no CNPS. Foto: Erasmo Salomão/MPS. Mais fotos

Da Redação (Brasília) – O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou nesta quarta-feira (16) a possibilidade de saque por meio do cartão de crédito consignado. “Essa é mais uma opção para o beneficiário”, afirmou o secretário de Políticas de Previdência Social do Ministério da Previdência Social (MPS), Benedito Brunca.

O saque por meio de cartão de crédito consignado se restringe ao percentual de 5%, já estabelecido pela Medida Provisória 681, de 10 de julho de 2015. O empréstimo consignado, segundo a legislação, pode consumir, no máximo, 30% da renda do segurado e possibilita o parcelamento em até 72 meses.

Os juros do cartão de crédito consignado são um pouco mais elevados se comparados aos juros do empréstimo consignado convencional – são 3,06% contra 2,14%. Mas ainda assim, a taxa é bem menor do que a aplicada pelo mercado aos cartões de crédito ou ao cheque especial. “Acreditamos que o segurado tenha capacidade de tomar a decisão mais adequada na hora de optar”, comentou Brunca.

Os sistemas da Previdência Social ainda precisam ser adaptados para atender à decisão do CNPS em relação a essa nova modalidade de empréstimo consignado. Por enquanto, não há prazo estipulado para o funcionamento dessa contratação por meio do cartão de crédito consignado.

Essa medida era uma reivindicação da Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap). Entre as vantagens citadas pela entidade, durante a reunião do conselho, estão o processo seguro e rápido de liberação do recurso, menor taxa do mercado comparada às demais modalidades e o prazo mais curto para o pagamento do crédito adquirido.

 

Informações para Imprensa:

(61) 2021-5109

Ascom/MPS

CONSIGNADO: Saiba como evitar fraudes em empréstimos consignados

Publicado: 07/11/2014 14:17
Última modificação: 07/11/2014 14:17

As taxas de juros são regulamentadas e podem ser consultadas no Portal da Previdência

Da Redação (Brasília)  – Ler com bastante atenção todo o contrato é a primeira recomendação feita pelo chefe da Divisão de Consignação em Benefícios, Renato Moura Cavalcanti da Silva, para evitar fraudes em empréstimos consignados realizados a aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“Se ele tiver alguma dificuldade na leitura e/ou na compreensão, ele deve pedir a ajuda para alguma pessoa que seja de sua confiança. É muito importante também que o beneficiário não forneça senhas e documentos para terceiros”, acrescentou.

As taxas de juros máximas que podem ser cobradas são regulamentadas. Atualmente, para o empréstimo pessoal, encontra-se em 2,14%, enquanto para o cartão de crédito a alíquota máxima é de 3,06%. Assim, o beneficiário não deve vincular-se por contrato em que as taxas estejam com índices maiores. As taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras autorizadas a realizar empréstimo consignado a segurados estão publicadas no Portal da Previdência Social, na internet, em podem ser acessadas clicando aqui.

Especificamente no empréstimo consignado a segurados, os bancos não podem cobrar Taxa de Abertura de Crédito, a “TAC”. É vedada a contratação de empréstimo consignado por telefone. O INSS não indica nenhuma instituição financeira específica para os beneficiários.

O beneficiário só pode realizar empréstimos na unidade da federação em que recebe o seu benefício. Por medida de segurança, caso o beneficiário solicite a transferência do benefício para outra unidade da federação, a margem consignável permanecerá bloqueada pelo prazo de sessenta (60) dias.

O beneficiário que se sentir lesado, achar que foi vítima de fraude, deve registrar uma manifestação na Ouvidoria-Geral da Previdência Social. Entre os canais de atendimento da Ouvidoria estão a Central 135 e Auto-Atendimento, pela internet, que pode ser acessado por aqui.

 

Informações para a imprensa

Rafael Toscano

(61)2021-5481

Ascom/MPS

CNPS 1: Conselho aprova recomendação ao INSS para estender prazo máximo de pagamento do consignado

Publicado: 25/09/2014 17:16
Última modificação: 25/09/2014 17:16

A resolução aumenta de 60 para 72 o número de parcelas

Da Redação (Brasília) – O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou, nesta quinta-feira (25), uma resolução que recomenda ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que adote as providências necessárias para aumentar o prazo máximo de pagamento das operações de crédito consignado para 72 meses. Atualmente, o limite é de 60 parcelas.

De acordo com levantamento do Ministério da Previdência Social (MPS), considerando-se os contratos ativos em agosto de 2014, 91% tinham prazo entre 49 e 60 meses para liquidação. Cerca de 61% estavam no limite máximo de 60 meses. O secretário de Políticas de Previdência Social, Benedito Brunca, ponderou que o impacto sobre o aumento do crédito vai depender do comportamento dos segurados. “Vai depender da decisão que cada segurado vai tomar”, disse.  Brunca também esclareceu que as novas regras entram em vigor após publicação de portaria do INSS.

Em apresentação, o secretário mostrou dados do Banco Central do Brasil (BCB) que confirmam que o consignado tem as menores taxas para pessoas físicas, com média de 27,9% ao ano, contra 172,4%a.a. do cheque especial e 101%a.a. do crédito pessoal não consignado. Sobre a taxa de juro, não houve alteração. “O teto permaneceu o estabelecido pelo conselho: 2,14% ao mês”, confirmou.

 

Informações para a imprensa

Renata Brumano

(61)2021-5779

Ascom/MPS

 

 

 

CONSIGNADO: Operações somam R$ 3,5 bilhões em agosto

Publicado: 15/09/2014 13:49
Última modificação: 23/10/2014 18:55

Em número de operações, agosto de 2014 registrou 896.597 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 3,470 bilhões em agosto de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 2,96% inferior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,576 bilhões. Em relação a julho de 2014, quando foram registrados R$ 4,016 bilhões, houve redução de 13,60%.

Em número de operações, agosto de 2014 registrou 896.597 contratos, número 17,22% inferior ao de julho de 2014, quando 1.083.138 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve redução de 6,23%. Em agosto de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 956.176 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, nos primeiros dois quadrimestres de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em agosto de 2014 foram emprestados R$ 3,459 bilhões em 892.295 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 3,19% abaixo do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,573 bilhões.

Em número de operações, também houve diminuição ao se comparar agosto de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 892.295 operações em agosto de 2014 e 952.668 no mesmo mês do ano anterior, o que representou decréscimo de 6,34%.

Em relação a julho de 2014, quando foram emprestados R$ 4,005 bilhões em 1.078.926 operações, foram registradas reduções de 13,63% no valor e de 17,30% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em agosto de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 10,795 milhões, 264,89% maior que o registrado em agosto do ano anterior, quando foram realizadas 3.508 operações, correspondentes a R$ 2,958 milhões. O número de contratos nessa modalidade, que em agosto de 2014 somou 4.302, foi 22,63% superior.

Renda – Em agosto de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e por cartão de crédito 481.118 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,315 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.738,24.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,244 bilhão, por meio de 293.510 operações, no valor médio de R$ 4.247,25 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 121.969 contratos, equivalentes a R$ 911 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 7.477,86.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em agosto de 2014 – 896.597, correspondentes a R$ 3,470 bilhões –, 789.156, isto é, 88,02% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 40,30% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,28% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,61%.

Do total de empréstimos averbados no mês, 522.682 desses, correspondentes a 58,30% do número de operações e equivalentes a 53,02% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em agosto de 2014, R$ 1,925 bilhão foi disponibilizados na região Sudeste, por meio de 458.712 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,089 bilhão em 243.775 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 222.800 operações que correspondem a R$ 736 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 52.138 operações e montante de R$ 183 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 595 milhões e totalizaram 151.341 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 65.425 operações, que corresponderam a R$ 260 milhões.

As 43.563 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 171 milhões. Goiás, com 16.920 contratos, correspondentes a R$ 64 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 158 milhões, que equivalem a 42.658 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 23.445, e de valor contratado, que soma R$ 86 milhões.

 

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_Agosto_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_AGOSTO_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

 

CONSIGNADO: Operações somam R$ 4 bilhões em julho

Publicado: 18/08/2014 11:22
Última modificação: 23/10/2014 18:48

Em número de operações, julho de 2014 registrou 1.078.926 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 4,016 bilhões em julho de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 23,56% superior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,250 bilhões. Em relação a junho de 2014, quando foram registrados R$ 3,578 bilhões, houve aumento de 12,23%.

Em número de operações, julho de 2014 registrou 1.083.138 contratos, número 9,38% superior ao de junho de 2014, quando 990.208 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve aumento de 19,39%. Em julho de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 907.211 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, nos primeiros sete meses de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em julho de 2014 foram emprestados R$ 4,005 bilhões em 1.078.926 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 23,30% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,248 bilhões.

Em número de operações, também houve aumento ao se comparar julho de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 1.078.926 operações em julho de 2014 e 906.460 no mesmo mês do ano anterior, o que representou acréscimo de 19,03%.

Em relação a junho de 2014, quando foram emprestados R$ 3,566 bilhões em 985.570 operações, foram registrados aumentos de 12,30% no valor e de 9,47% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em julho de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 10,944 milhões, 439,96% maior que o registrado em julho do ano anterior, quando foram realizadas 751 operações, correspondentes a R$ 2,027 milhões. O número de contratos nessa modalidade, que em julho de 2014 somou 4.212, foi 460,85% superior.

Renda – Em julho de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e por cartão de crédito 581.524 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,530 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.634,18.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,437 bilhão, por meio de 354.369 operações, no valor médio de R$ 4.061,67 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 147.245 contratos, equivalentes a R$ 1,049 bilhão, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 7.132,90.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em julho de 2014 – 1.083.138, correspondentes a R$ 4,016 bilhões –, 956.697, isto é, 88,33% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 40,20% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,46% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,56%.

Do total de empréstimos averbados no mês, 632.529 desses, correspondentes a 58,40% do número de operações e equivalentes a 53,13% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em julho de 2014, R$ 2,109 bilhões foram disponibilizados na região Sudeste, por meio de 530.328 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,167 bilhão em 276.904 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 271.827 operações que correspondem a R$ 873 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 64.528 operações e montante de R$ 219 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 656 milhões e totalizaram 175.806 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 76.740 operações, que corresponderam a R$ 289 milhões.

As 50.279 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 188 milhões. Goiás, com 19.715 contratos, correspondentes a R$ 71 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 179 milhões, que equivalem a 50.686 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 28.389, e de valor contratado, que soma R$ 99 milhões.

 

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_julho_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_JULHO_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

CONSIGNADO: Operações somam R$ 3,6 bilhões em junho

Publicado: 15/07/2014 14:21
Última modificação: 23/10/2014 18:25

Em número de operações, junho de 2014 registrou 990.208 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 3,578 bilhões em junho de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 2,20% superior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,501 bilhões. Em relação a maio de 2014, quando foram registrados R$ 3,457 bilhões, houve aumento de 3,52%.

Em número de operações, junho de 2014 registrou 990.208 contratos, número 1,30% superior ao de maio de 2014, quando 977.544 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve aumento de 1,37%. Em junho de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 976.855 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no primeiro semestre de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em junho de 2014 foram emprestados R$ 3,566 bilhões em 985.570 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 1,97% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,497 bilhões.

Em número de operações, também houve aumento ao se comparar junho de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 985.570 operações em junho de 2014 e 975.361 no mesmo mês do ano anterior, o que representou acréscimo de 1,05%.

Em relação a maio de 2014, quando foram emprestados R$ 3,447 bilhões em 974.122 operações, foram registrados aumentos de 3,44% no valor e de 1,18% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em junho de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 12,055 milhões, 202,26% maior que o registrado em junho do ano anterior, quando foram realizadas 1.494 operações, correspondentes a R$ 3,988 milhões. O número de contratos nessa modalidade, que em junho de 2014 somou 4.638, foi 210,44% superior.

Renda – Em junho de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e por cartão de crédito 541.768 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,410 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.606,28.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,272 bilhão, por meio de 320.143 operações, no valor médio de R$ 3.980,07 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 128.297 contratos, equivalentes a R$ 897 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 6.998,33.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em junho de 2014 – 990.208, correspondentes a R$ 3,578 bilhões –, 873.452, isto é, 88,21% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 40,09% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,33% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,91%.

Do total de empréstimos averbados no mês, 574.884 desses, correspondentes a 58,06% do número de operações e equivalentes a 52,86% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em junho de 2014, R$ 1,856 bilhão foi disponibilizado na região Sudeste, por meio de 479.990 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,020 bilhão em 248.692 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 251.076 operações que correspondem a R$ 794 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 59.638 operações e um montante de R$ 198 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 576 milhões e totalizaram 159.410 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 68.453 operações, que corresponderam a R$ 248 milhões.

As 46.870 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 173 milhões. Goiás, com 18.826 contratos, correspondentes a R$ 67 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 168 milhões, que equivalem a 48.224 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 26.703, e de valor contratado, que soma R$ 92 milhões.

 

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_JUNHO_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_junho_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

CONSIGNADO: Operações somam R$ 3,5 bilhões em maio

Publicado: 16/06/2014 10:15
Última modificação: 23/10/2014 18:19

Em número de operações, maio de 2014 registrou 977.544 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 3,457 bilhões em maio de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 9,66% inferior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,826 bilhões. Em relação a abril de 2014, quando foram registrados R$ 3,673 bilhões, houve redução de 5,89%.

Em número de operações, maio de 2014 registrou 977.544 contratos, número 7,73% inferior ao de abril de 2014, quando 1.059.405 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve diminuição de 10,35%. Em maio de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 1.090.361 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, nos primeiros cinco meses de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em maio de 2014 foram emprestados R$ 3,447 bilhões em 974.122 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 9,84% abaixo do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,824 bilhões.

Em número de operações, também houve diminuição ao se comparar maio de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 974.122 operações em maio de 2014 e 1.086.898 no mesmo mês do ano anterior, o que representou decréscimo de 10,38%.

Em relação a abril de 2014, quando foram emprestados R$ 3,664 bilhões em 1.055.900 operações, foram registradas diminuições de 5,91% no valor e de 7,74% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em maio de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 9,136 milhões, 236% maior que o registrado em maio do ano anterior, quando foram realizadas 3.463 operações, correspondentes a R$ 2,719 milhões. O número de contratos nessa modalidade, que em maio de 2014 somou 3.422, foi 1,18% inferior.

Renda – Em maio de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e por cartão de crédito 534.181 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,366 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.559,91.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,230 bilhão, por meio de 316.215 operações, no valor médio de R$ 3.895,76 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 127.148 contratos, equivalentes a R$ 861 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 6.773,60.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em maio de 2014 – 977.544, correspondentes a R$ 3,457 bilhões –, 855.997, isto é, 87,57% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 40,05% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,09% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 26,25%.

Do total de empréstimos averbados no mês, 566.543 desses, correspondentes a 57,96% do número de operações e equivalentes a 52,90% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em maio de 2014, R$ 1,799 bilhão foi disponibilizado na região Sudeste, por meio de 474.904 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 970 milhões em 241.832 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 247.494 operações que correspondem a R$ 769 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 61.416 operações e um montante de R$ 203 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 558 milhões e totalizaram 158.285 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 67.928 operações, que corresponderam a R$ 243 milhões.

As 46.817 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 166 milhões. Goiás, com 18.445 contratos, correspondentes a R$ 62 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 155 milhões, que equivalem a 46.622 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 24.785, e de valor contratado, que soma R$ 81 milhões.

 

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_MAIO_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_MAIO_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

CONSIGNADO: Operações somam R$ 3,7 bilhões em abril

Publicado: 15/05/2014 18:03
Última modificação: 23/10/2014 18:09

Em número de operações, abril de 2014 registrou 1.059.405 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 3,673 bilhões em abril de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 2,28% superior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,591 bilhões. Em relação a março de 2014, quando foram registrados R$ 3,544 bilhões, houve aumento de 3,65%.

Em número de operações, abril de 2014 registrou 1.059.405 contratos, número 1,25% superior ao de março de 2014, quando 1.046.291 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve diminuição de 1,14%. Em abril de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 1.071.601 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no primeiro quadrimestre de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em abril de 2014 foram emprestados R$ 3,664 bilhões em 1.055.900 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 2,06% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,590 bilhões.

Em número de operações, houve diminuição ao se comparar abril de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 1.055.900 operações em abril de 2014 e 1.071.112 no mesmo mês do ano anterior, o que representou decréscimo de 1,42%.

Em relação a março de 2014, quando foram emprestados R$ 3,531 bilhões em 1.041.504 operações, foi registrado aumento de 3,78% no valor e de 1,38% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em abril de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 8,709 milhões, 775,19% maior que o registrado em abril do ano anterior, quando foram realizadas 489 operações, correspondentes a R$ 995 mil. O número de contratos nessa modalidade, que em abril de 2014 somou 3.505, foi 616,77% superior.

Renda – Em abril de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e por cartão de crédito 578.963 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,430 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.473,01.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,309 bilhão, por meio de 342.958 operações, no valor médio de R$ 3.820,33 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 137.484 contratos, equivalentes a R$ 934 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 6.799,27.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em abril de 2014 – 1.059.405, correspondentes a R$ 3,673 bilhões –, 932.430, isto é, 88,01% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 40,06% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,56% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,56%.

Do total de empréstimos averbados no mês, 614.420 desses, correspondentes a 58% do número de operações e equivalentes a 52,82% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em abril de 2014, R$ 1,923 bilhão foi disponibilizado na região Sudeste, por meio de 513.116 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,076 bilhão em 269.119 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 264.229 operações que correspondem a R$ 785 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 63.956 operações e um montante de R$ 202 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 627 milhões e totalizaram 178.257 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 74.561 operações, que corresponderam a R$ 266 milhões.

As 50.940 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 177 milhões. Goiás, com 20.381 contratos, correspondentes a R$ 68 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 153 milhões, que equivalem a 49.358 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 26.606, e de valor contratado, que soma R$ 80 milhões.

 

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_ABRIL_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_ABRIL_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

 

CONSIGNADO: Operações somam R$ 3,5 bilhões em março

Publicado: 25/04/2014 15:41
Última modificação: 24/10/2014 11:57

Em número de operações, março de 2014 registrou 1.046.291 contratos

 

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 3,543 bilhões em março de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 4,04% inferior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,692 bilhões.

Em número de operações, março de 2014 registrou 1.046.291 contratos – redução de 8,81% se comparado a março de 2013, quando 1.147.337 contratos foram efetivados.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no primeiro trimestre de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

 

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em março de 2014 foram emprestados R$ 3,530 bilhões em 1.041.504 contratos efetivados. A soma dos recursos foi 4,36% menor que o registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,691 bilhões.

Em número de operações, também houve queda ao se comparar março de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 1.041.504 operações em março de 2014 e 1.146.855 no mesmo mês do ano anterior – diferença de 9,19%.

 

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em março de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 12,866 milhões, 1139,16% maior que o registrado em março do ano anterior, quando foram realizadas 482 operações, correspondentes a R$ 1,038 milhão. O número de contratos nessa modalidade, que em março de 2014 somou 4.787, foi 893,15% superior.

 

Renda – Em março de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e com cartão de crédito, 585.854 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,410 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.412,10.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,258 bilhão, por meio de 331.791 operações, no valor médio de R$ 3.798,43 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 128.646 contratos, equivalentes a R$ 874,158 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 6.803,65.

 

Faixa etária e número de parcelas – Do total de empréstimos concedidos em março de 2014 – 1.046.291, correspondentes a R$ 3,543 bilhões –, 921.484 foram parcelados entre 49 e 60 meses.

A maior parte dos segurados que realizou operações de crédito em março estava na faixa etária de 60 a 69 anos: 418.224 pessoas. Em seguida, a faixa com mais contratos ficou entre 70 e 79 anos, responsável por 264.640 segurados.

 

Macrorregiões – Das operações realizadas em março de 2014, R$ 1,846 bilhão foi disponibilizado na região Sudeste, por meio de 494.009 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,035 bilhão em 261.984 contratos.

A região nordeste vem em seguida, com 269.517 operações que correspondem a R$ 766,8 milhões. Na região, o estado da Bahia foi o que mais realizou empréstimos, com 67.074 operações e um montante de R$ 202,2 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 592,5 milhões e totalizaram 174.959 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 73.449 operações, que corresponderam a R$ 254,7 milhões.

As 50.510 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 169,3 milhões. Goiás, com 19.821 contratos, correspondentes a R$ 65,5 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 155 milhões, que equivalem a 52.509 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 28.342, e de valor contratado, que soma R$ 79,6 milhões.

 

Tabelas Nacional MARÇO

Tabelas Regional MARÇO

 

Informações para a Imprensa

Rafael Toscano

(61) 2021-5481

Ascom/MPS

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO: Operações somam R$ 5 bilhões em fevereiro

Publicado: 26/03/2014 15:28
Última modificação: 26/03/2014 17:33

Em número de operações, fevereiro de 2014 registrou 1.741.302 contratos

 

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 5 bilhões em fevereiro de 2014. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 31,17% superior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,812 bilhões. Em relação a janeiro de 2014, quando foram registrados R$ 3,974 bilhões, houve aumento de 25,83%.

Em número de operações, fevereiro de 2014 registrou 1.741.302 contratos, número 8,28% superior ao de janeiro de 2014, quando 1.608.182 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve aumento de 21,40%. Em fevereiro de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 1.434.294 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no primeiro bimestre de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em fevereiro de 2014 foram emprestados R$ 4,991 bilhões em 1.737.708 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 30,96% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,811 bilhões.

Em número de operações, também houve aumento ao se comparar fevereiro de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 1.737.708 operações em fevereiro de 2014 e 1.433.301 no mesmo mês do ano anterior, o que representou acréscimo de 21,24%.

Em relação a janeiro de 2014, quando foram emprestados R$ 3,968 bilhões em 1.605.872 operações, foi registrado aumento de 25,77% no valor e de 8,21% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em fevereiro de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 9,038 milhões, 1064,17% maior que o registrado em fevereiro do ano anterior, quando foram realizadas 993 operações, correspondentes a R$ 776 mil. O número de contratos nessa modalidade, que em fevereiro de 2014 somou 3.594, foi 261,93% superior.

Renda – Em fevereiro de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e com cartão de crédito, 996.896 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 2,047 bilhões em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.054,80.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,740 bilhão, por meio de 540.085 operações, no valor médio de R$ 3.222,86 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 204.321 contratos, equivalentes a R$ 1,213 bilhão, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 5.938,70.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em fevereiro de 2014 – 1.741.302, correspondentes a R$ 5 bilhões –, 1.576.175, isto é, 90,52% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 39,47% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,86% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,22%.

Dos 1.741.302 empréstimos averbados no mês, 1.016.452 desses, correspondentes a 58,37% do número de operações e equivalentes a 52,96% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em fevereiro de 2014, R$ 2,558 bilhões foram disponibilizado na região Sudeste, por meio de 793.343 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,393 bilhão em 404.019 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 498.747 operações que correspondem a R$ 1,192 bilhão. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 117.732 operações e um montante de R$ 305 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 790 milhões e totalizaram 276.308 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 117.427 operações, que corresponderam a R$ 341 milhões.

As 80.068 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 231 milhões. Goiás, com 30.505 contratos, correspondentes a R$ 86 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 220 milhões, que equivalem a 89.242 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 49.735, e de valor contratado, que soma R$ 117 milhões.

 

Acesse Arquivo:Tabelas Nacional_FEVEREIRO_2014

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_ FEVEREIRO_2014

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

 

SP: Aposentado deve pedir ou renovar empréstimo consignado apenas em bancos e entidades financeiras

Publicado: 14/03/2014 15:48
Última modificação: 14/03/2014 15:51

Beneficiário do INSS não deve aceitar serviço de intermediários

           A Gerência Executiva do INSS em Presidente Prudente (SP) orienta os aposentados para que só solicitem ou renovem empréstimo consignado em financeiras conveniadas ou bancos e não por meio de intermediários. Isso porque a Gerência tem recebido reclamações de aposentados que foram procurados em sua residência para a renovação do empréstimo.

Se o aposentado ou pensionista tiver interesse em solicitar ou renovar o empréstimo, pode procurar um banco ou financeira que tenham convênio com a Previdência Social para essa finalidade e pesquisar taxas de juros e valores que vão ser cobrados. Agindo dessa forma, o beneficiário não se expõe a riscos que podem envolver essas operações quando não tratadas com a devida atenção.

           Como funciona – O empréstimo consignado com desconto no benefício é realizado por empresas financeiras, após firmarem convênio com a Previdência Social. Isso porque o valor da prestação será descontado do benefício pago pela Previdência Social e repassado à instituição que concedeu o crédito.

Pelas regras do convênio, o empréstimo pode ser concedido a aposentados e pensionistas e não a pessoas que recebem benefícios temporários, como o auxílio-doença. O empréstimo pode ser feito em até 60 parcelas. Cada uma delas não pode exceder a 30% da renda mensal do beneficiário.

Existem no convênio regras específicas para evitar irregularidades na concessão do empréstimo, que, em resumo, são as seguintes: o empréstimo não pode ser feito por telefone; é necessária a apresentação dos documentos pessoais do aposentado na financeira (Documento de Identidade ou Carteira de Habilitação (CNH) e Cadastro de Pessoa Física (CPF); e o contrato deve ser assinado pelo aposentado. Se as regras previstas no acordo não forem cumpridas, a instituição financeira está sujeita à suspensão e até cancelamento do convênio.

O contrato entre o INSS e os bancos também proíbe a cobrança de taxa de abertura de crédito (TAC) e o aposentado ou pensionista não é obrigado a aceitar outro tipo de serviço do banco para ter o empréstimo e nem precisa abrir conta corrente no banco onde está fazendo o empréstimo. Também não é obrigado a pedir o empréstimo no banco que paga o seu benefício, podendo escolher livremente a instituição financeira. Mais informações sobre o empréstimo consignado, inclusive quais as financeiras autorizadas a fazer essa operação, podem ser obtidas pelo aposentado pelo telefone 135 ou pelo site www.previdencia.gov.br. (ACS/SP)

 

 

 

CONSIGNADO: Operações somam R$ 2,7 bilhões em dezembro

Publicado: 12/02/2014 18:36
Última modificação: 12/02/2014 18:36

Em número de operações, dezembro de 2013 registrou 713.245 contratos

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 2,692 bilhões em dezembro de 2013. Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado foi 21,20%  superior ao mesmo período de 2012, quando foram liberados R$ 2,221 bilhões. Em relação a novembro de 2013, quando foram registrados R$ 3,216 bilhões, houve redução de 16,28%.

Em número de operações, dezembro de 2013 registrou 713.245 contratos, número 14,56% inferior ao de novembro de 2013, quando 834.815 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2012, houve aumento de 16,31%. Em dezembro de 2012, a quantidade de operações correspondeu a 613.211 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no ano de 2013, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Empréstimo pessoal – Nessa modalidade, em dezembro de 2013 foram emprestados R$ 2,684 bilhões em 709.798 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 20,90% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 2,220 bilhões.

Em número de operações, também houve aumento ao se comparar dezembro de 2013 com o mesmo mês de 2012. Foram realizadas 709.798 operações em dezembro de 2013 e 611.994 no mesmo mês do ano anterior, o que representou aumento de 15,98%.

Em relação a novembro de 2013, quando foram emprestados R$ 3,209 bilhões em 832.269 operações, foi registrada redução de 16,36% no valor e de 14,72% na quantidade de contratos.

Cartão de crédito – O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em dezembro de 2013 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 8,305 milhões, 567,46% maior que o registrado em dezembro do ano anterior, quando foram realizadas 1.217 operações, correspondentes a R$ 1,244 milhão. O número de contratos nessa modalidade, que em dezembro de 2013 somou 3.447, foi 183,24% superior.

Renda – Em dezembro de 2013, do total de operações de empréstimo pessoal e com cartão de crédito, 410.343 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,125 bilhão em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.748,23.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foram contratados R$ 912 milhões, por meio de 216.247 operações, no valor médio de R$ 4.225,20 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 86.655 contratos, equivalentes a R$ 655 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 7.582,81.

Faixa etária, número de parcelas e gênero – Do total de empréstimos concedidos em dezembro de 2013 – 713.245, correspondentes a R$ 2,692 bilhões –, 618.380, isto é, 86,70% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 39,15% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,38% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,81%.

Dos 713.245 empréstimos averbados no mês, 416.922 desses, correspondentes a 58,45% do número de operações e equivalentes a 53,43% do valor total, foram contratados por mulheres.

Macrorregiões – Das operações realizadas em dezembro de 2013, R$ 1,319 bilhão foi disponibilizado na região Sudeste, por meio de 323.598 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 729 milhões em 168.292 contratos.

A região Nordeste vem em seguida, com 188.952 operações que correspondem a R$ 620 milhões. Na região, a Bahia é o estado em que mais se realizaram empréstimos, com 45.635 operações e um montante de R$ 156 milhões.

A terceira posição em valor contratado cabe à região Sul. As operações somaram R$ 456 milhões e totalizaram 116.475 contratos. O Rio Grande do Sul é o estado da região que mais contratou, com 50.985 operações, que corresponderam a R$ 207 milhões.

As 34.151 operações consignadas na região Centro-Oeste equivaleram a R$ 130 milhões. Goiás, com 13.226 contratos, correspondentes a R$ 48 milhões, tem os mais altos valores e número de empréstimos na região.

Na região Norte, foram contratados R$ 128 milhões, que equivalem a 36.050 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações, 19.752, e de valor contratado, que soma R$ 70 milhões.

Acesse Arquivo: Tabelas Nacional_DEZEMBRO_2013

Acesse Arquivo: Tabelas Regional_por_Estado_ DEZEMBRO_2013

 

Informações para a Imprensa:
Rafael Toscano
(61) 2021-5481
Ascom/MPS

  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2