Operações da Força Tarefa Previdenciária – 2012

Publicado: 23/09/2013 20:21
Última modificação: 25/08/2015 11:51

 

  • AÇÃO Nº 1 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – APS SALVADOR – MERCÊS – BA
    DATA:     02/01/2012HISTÓRICO
    Numa ação conjunta da Polícia Federal com a APEGR no Estado da Bahia, foi presa em flagrante delito na segunda-feira 02/01/2012, por volta das 17 horas na APS Salvador – Mercês, uma Senhora quando tentava utilizar de Relatórios Médicos falsos durante perícia médica no INSS, visando obtenção de benefício previdenciário. A ação foi desencadeada após solicitação de providências por parte do Perito Médico da APS à REAPE-BA, que imediatamente acionou o Departamento de Polícia Federal.MODUS OPERANDI
    Após constatar indícios de Falsificação no relatório Médico visando obtenção de benefício previdenciário, o médico perito do INSS informou a REAPE-BA, que, por sua vez, acionou imediatamente o Departamento de Polícia Federal para efetuar a prisão.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 2 –  ELISEU – RESCALDO DA OPERAÇÃO ROMÊNIA – ES
    DATA:     03/01/2012HISTÓRICO
    Foram efetuadas quatro prisões em flagrante em Cachoeiro de Itapemirim – ES, em 29/02/2012, através do Delegado de Polícia Federal daquele Município, quando um homem com documentação falsificada, acompanhado por uma mulher, tentava se passar pelo segurado na APS Cachoeiro, cujo benefício Amparo Social ao Idoso havia sido obtido também com documentação falsa. Outras duas pessoas davam cobertura à ação criminosa, também foram presas. Em razão das circunstâncias em que vivem os ciganos, a Polícia Federal representou pela busca em todas as barracas do acampamento em que estava morando um dos alvos, situado às margens da BR 482, após o município de Guaçuí. A representação pela busca, já com manifestação favorável do Ministério Público Federal, estava com o Juiz desde a tarde de 29/02/2012, data das prisões em flagrante, porém só foi deferida e cumprida na tarde do dia 01/03/2012.MODUS OPERANDI
    Após a OPERAÇÃO ROMÊNIA (Ciganos), deflagrada no ano de 2010, pesquisas continuaram sendo efetuadas pela Força-Tarefa Previdenciária, por solicitação da Polícia Federal, pela identificação de cerca de 300 certidões de Registro Tardio, que, apesar da autenticidade material, possuíam conteúdos ideologicamente falsos.

    • Busca e Apreensão – Outros:    1
    • Prisões Outros:    4
  • AÇÃO Nº 3 –  HIDRA DE LERNA II – PA
    DATA:     09/01/2012HISTÓRICO
    O fraudador do INSS José Guimarães Amorim, mais conhecido como “Juca do Guamá” ou “Nego Juca do Guamá” foi preso em 09/01/2012. A prisão ocorreu na casa dele no bairro do Guamá em cumprimento ao Mandato de Prisão Preventiva expedido pela Justiça Federal. A determinação judicial foi um desdobramento da operação “Hidra de Lerna”, que foi deflagrada em meados em junho de 2011. Na época, José Amorim foi preso por ter sido supostamente acusado de liderar uma quadrilha que fraudava o INSS.MODUS OPERANDI
    A determinação judicial foi um desdobramento da operação “Hidra de Lerna”, que foi deflagrada em meados de junho de 2011. Na época, José Amorim foi preso por ter sido supostamente acusado de liderar uma quadrilha que fraudava o INSS. Eles atuavam utilizando cartões de benefício que detinham por meio do cruzamento de dados.

    • Prisões Outros:    1
    • Busca e Apreensão – Outros:    1
  • AÇÃO Nº 4 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – PA
    DATA:     12/01/2012HISTÓRICO
    Numa ação conjunta da Força Tarefa Previdenciária no Estado do Pará, foram presas em flagrante delito no dia 12/01/2012, duas pessoas portando documentação falsificada. A referida documentação era utilizada para saques indevidos de benefícios previdenciários.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para saques indevidos de benefícios previdenciários.

    • Prisões Outros    2
  • AÇÃO Nº 5 –  PRISÃO EM FLAGRANTE EM CRUZEIRO/SP – SP
    DATA:     23/01/2012HISTÓRICO
    Em trabalho em conjunto com Agências da Previdência Social da região do Vale do Paraíba, a Polícia Federal em Cruzeiro/SP prendeu em flagrante, na segunda feira dia 23 de janeiro, três pessoas suspeitas de fraudes contra o INSS. De acordo com as investigações, a fraude consistia no pedido do beneficio de Auxilio doença junto ao INSS fazendo uso de registro de vínculos fictícios com empresas (a princípio regulares), no sistema do CNIS. As fraudes apresentam em comum o fato de envolver pessoas com salários incompatíveis com a função exercida, além do requerimento do beneficio se dar após curto período de contribuição ao INSS (geralmente 2 a 3 meses).MODUS OPERANDI
    A fraude consistia no pedido do beneficio de Auxilio doença junto ao INSS fazendo uso de registro de vínculos fictícios com empresas (a princípio regulares), no sistema do CNIS. As irregularidades apresentam em comum o fato de envolver pessoas com salários incompatíveis com a função exercida, além do requerimento do beneficio se dar após curto período de contribuição ao INSS (geralmente 2 a 3 meses).

    • Prisões Outros:    3
  • AÇÃO Nº 6 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – PA
    DATA:     31/01/2012HISTÓRICO
    Numa ação conjunta da Força Tarefa Previdenciária no Estado do Pará, foram presas em flagrante delito no dia 31/01/2012, duas pessoas portando documentação falsificada. A referida documentação era utilizada para saques indevidos de benefícios previdenciários.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para saques indevidos de benefícios previdenciários.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 7 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – SERGIPE – SE
    DATA:     01/02/2012HISTÓRICO
    O Departamento de Defraudações e Combate a Pirataria da Polícia Civil, em razão de trabalho conjunto com a Assessoria de Pesquisa Estratégica e de Gerenciamento de Riscos prendeu, em 1º/02/2012, em Aracaju, dois homens quando eles tentavam aplicar um golpe contra o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para realizar saques de benefícios em nome de terceiros.

    • Prejuízo Estimado:    40.000,00
    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 8 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – ESPÍRITO SANTO – ES
    DATA:     01/02/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária do Estado do Espírito Santo foi acionada pela Gerência da Agência da Previdência Social em Cariacica, município da Região Metropolitana de Vitória, comunicando a presença de duas pessoas naquela APS portando documentação falsificada relacionada a uma Aposentadoria por Invalidez Previdenciária.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentação falsificada para requerer benefícios em nome de terceiros.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 9 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – ESPÍRITO SANTO – ES
    DATA:     03/02/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária do Estado do Espírito Santo, através da Polícia Federal (DELEPREV), efetuou na tarde de hoje (03/02/2012) as prisões em flagrante de dois homens na Agência da Previdência Social em Cariacica, município da Região Metropolitana de Vitória.MODUS OPERANDI
    Os supostos segurados estavam fazendo-se passar pelos verdadeiros beneficiários da Previdência Social, utilizando para tanto documentos falsos, visando recebimento de benefícios, bem como obtenção de empréstimos consignados. A fraude consistia nas Transferências de Benefícios em Manutenção (TBM) do Estado de Minas Gerais para o Espírito Santo, através de documentação falsificada (RG, Conta de telefone fixo e CNH), com abertura de conta-corrente neste Estado, preferencialmente no Bradesco e Banco do Brasil, nos casos já detectados. As TBMs já foram solicitadas nas APS de Vila Velha, Vitória, Cariacica, Guarapari e Serra – ES. Os primeiros benefícios foram transferidos da APS Sete Lagoas – MG. Junto com os falsários foi apreendida uma relação contendo números de benefícios e demais dados para identificação dos beneficiários, além de cartões magnéticos. Outros casos estão sendo investigados.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 10 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – RESCALDO HIDRA DE LERNA – PA
    DATA:     07/02/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária efetuou por meio da Polícia Federal, em 07/02/2012, a prisão em flagrante de dois titulares de benefícios da espécie 88, após a constatação de certidões de nascimento comprovadamente falsas. O flagrante ocorreu em face da convocação dos titulares para prestarem esclarecimentos ao Grupo de Monitoramento Operação de Benefícios da GEXBEL, por fazerem parte do rol de benefícios apontados como irregulares, por ocasião da Operação HYDRA DE LERNA, deflagrada em 30/06/2011.MODUS OPERANDI
    Prisão em flagrante de dois titulares da espécie de benefício 88 após a constatação de utilização de documentação falsa para habilitação e concessão dos benefícios.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 11 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – RESCALDO HIDRA DE LERNA II – PA
    DATA:     09/02/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária efetuou por meio da Polícia Federal, em 09/02/2012, a prisão um titular de benefício da espécie 88, que foi habilitado e concedido com documentos comprovadamente falsos. O flagrante ocorreu em face da convocação dos titulares para prestarem esclarecimentos ao Grupo de Monitoramento Operacional de Benefícios da APS/Belém – Marco. O benefício faz parte do rol dos apontados como irregulares, por ocasião da Operação HYDRA DE LERNA, deflagrada em 30/06/2011.

    MODUS OPERANDI

    Prisão em flagrante de titular da espécie de benefício 88 após a constatação de utilização de documentação falsa para habilitação e concessão do benefício.

    • Prisões Outros    1
  • AÇÃO Nº 12 –  BPC – MT
    DATA:     10/02/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária (Previdência, Polícia Federal e Ministério Público Federal) deflagrou, nesta sexta-feira (10/02/2012), a operação BPC, no estado de Mato Grosso. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas residências de dois servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de um intermediário e na Agência da Previdência Social Cuiabá – Centro. Outros 35 beneficiários do instituto foram conduzidos coercitivamente para prestarem depoimento.MODUS OPERANDI
    Atuação de um esquema montado para a obtenção fraudulenta de Benefícios de Prestação Continuada – Amparo Social ao Idoso (BPC). As fraudes consistiam em inserções de dados falsos nos sistemas da Previdência Social, para serem utilizados nas concessões de benefícios previdenciários, bem como em declarações inverídicas dos segurados em relação à composição da renda familiar.

    • Condução Coercitiva de Servidores:    2
    • Condução Coercitiva Outros:    33
    • Busca e Apreensão – Servidores:    2
    • Busca e Apreensão – Outros:    2
    • Prejuízo Estimado:    950.000,00
  • AÇÃO Nº 13 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – RG ADULTERADO – PA
    DATA:     02/03/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária do Estado do Pará, através da Polícia Federal (DELEPREV), efetuou no dia (2/3/2012) na APS/Belém a prisão em flagrante de um homem. Na ocasião o suspeito utilizava documentos falsos para efetuar saque de benefícios.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para realizar saques em Agências da Previdência Social.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 14 –  BLINDAGEM II – RS
    DATA:     06/03/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária desarticulou mais uma quadrilha que fraudava o INSS, desta vez, no Rio Grande do Sul. Trinta policiais federais e sete servidores da Previdência cumpriram nesta terça-feira (6) seis mandados de busca e apreensão e quatro mandados de suspensão de exercício de atividade econômica. As investigações, iniciadas em novembro do ano passado, foram feitas pela Polícia Federal em conjunto com a Previdência Social. O alvo das investigações foi um grupo que fraudava benefícios previdenciários de auxílio-doença e aposentadorias por invalidez, tanto no INSS quanto na Justiça Federal. Os prejuízos apurados até o momento são estimados em R$ 3,1 milhões, conforme levantamento feito pela Previdência Social. Não foram computados os prejuízos causados às empresas com o afastamento irregular de seus funcionários (primeiros 15 dias) e ao Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (IPE). Além dos mandados de busca, também foram expedidos mandados de suspensão de exercício de atividade econômica para um médico psiquiatra, dois advogados e um despachante previdenciário.MODUS OPERANDI
    O alvo das investigações foi um grupo que fraudava benefícios previdenciários de auxílio-doença e aposentadorias por invalidez, tanto no INSS quanto na Justiça Federal. Um médico expedia laudos atestando doenças psiquiátricas, cobrava entre R$ 120,00 e R$ 140,00, e os intermediários ou os advogados utilizavam esses documentos para solicitar benefícios para seus clientes diretamente na Previdência Social ou na Justiça Federal. Os beneficiários do esquema criminoso não possuíam doença incapacitante, sendo que muitos deles sequer iam até o consultório do médico, obtendo os laudos através dos intermediários ou os recebendo pelos Correios.

    • Busca e Apreensão – Outros:    6
    • Prejuízo Estimado:    48.000.000,00
  • AÇÃO Nº 15 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – RESCALDO FLAGELO II – PA
    DATA:     12/03/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária no Estado do Pará realizou no dia 12/03/2012 a prisão em flagrante de um Senhor portando documentação falsificada, a referida documentação seria utilizada para saque de benefícios da Previdência Social.MODUS OPERANDI
    Apresentação de documentação falsificada para saque de benefícios da Previdência Social.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 16 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – BA
    DATA:     13/03/2012HISTÓRICO
    Numa ação conjunta da Polícia Federal com a APEGR no Estado da Bahia, foi presa em flagrante delito na terça-feira 13/03/2012, na APS Salvador – Mercês, uma Senhora em virtude de ter apresentado Relatório Médico falso quando se submetia à perícia médica previdenciária. A ação foi desencadeada após solicitação de providências por parte do Perito Médico da APS à REAPE-BA, que imediatamente acionou o Departamento de Polícia Federal.MODUS OPERANDI
    Após constatar indícios de Falsificação no relatório Médico visando obtenção de benefício previdenciário, o médico perito do INSS informou a REAPE-BA, que, por sua vez, acionou imediatamente o Departamento de Polícia Federal para efetuar a prisão.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 17 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – MA
    DATA:     13/03/2012HISTÓRICO
    Em ação conjunta da Força Tarefa Previdenciária no Estado do Maranhão foram presas na tarde do dia 13.03.2012, terça-feira, três pessoas: uma portando documentação falsa com o intuito de receber o empréstimo consignado em nome de uma beneficiária da Previdência Social e, duas outras, mentoras da tentativa de fraude.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentação falsa com o intuito de receber empréstimos consignados em nome de beneficiários da Previdência Social.

    • Prisões Outros:    3
  • AÇÃO Nº 18 –  CAMERA FREDDA – RS
    DATA:     21/03/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária (Previdência, Polícia Federal e Ministério Público Federal) cumpriu, no dia (21/03/2012), quatro mandados de busca e apreensão em Guaporé e Serafina Corrêa, no Rio Grande do Sul. O objetivo da operação, batizada de Camera Fredda, foi localizar e arrecadar notas fiscais e demais documentos falsificados utilizados para instruir processos administrativos e judiciais, especialmente para a concessão de benefícios previdenciários na região.MODUS OPERANDI
    Dois despachantes foram investigados por utilizar antigas notas fiscais de um extinto frigorífico para comprovar tempo de serviço em atividade rural. Ambos foram procuradores em dezenas de processos concessórios que serão revisados. Não foi possível apurar o valor global dos prejuízos causados à União, o que será feito a partir da revisão dos benefícios.

    • Busca e Apreensão – Outros    4
  • AÇÃO Nº 19 –  CAUSA NOSTRA I – MA
    DATA:     27/03/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária, composta pela Polícia Federal, Pelo Ministério Público Federal e pela Previdência Social, desarticulou nesta última terça-feira, dia 27/03/2012, uma quadrilha que fraudava a Previdência Social no Município de Caxias/MA.MODUS OPERANDI
    As investigações foram iniciadas em novembro de 2011. O alvo das investigações foi um grupo de aliciadores / procuradores que intermediava a concessão de benefícios de salário maternidade para mulheres que não detinham a condição de segurados especiais, ou seja, não exerciam a atividade de trabalhadoras rurais.

    • Condução Coercitiva Outros:    1
    • Busca e Apreensão – Outros:    2
    • Prisões Outros:    6
  • AÇÃO Nº 20 –  CAUSA NOSTRA II – MA
    DATA:     30/03/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária, composta pelo Departamento de Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério da Previdência Social, cumpriu nesta sexta-feira, dia 30/3/2012, os Mandados de Prisão e de Busca e Apreensão na residência de um aliciador que intermediava a concessão de benefícios de salário maternidade para mulheres que não detinham a condição de seguradas especiais, ou seja, não exerciam a atividade de trabalhadoras rurais.MODUS OPERANDI
    As investigações foram iniciadas em novembro de 2011. O alvo das investigações foi um grupo de aliciadores / procuradores que intermediava a concessão de benefícios de salário maternidade para mulheres que não detinham a condição de segurados especiais, ou seja, não exerciam a atividade de trabalhadoras rurais.

    • Prisões Outros:    1
    • Busca e Apreensão – Outros:    1
  • AÇÃO Nº 21 –  CAUSA NOSTRA III – MA
    DATA:     02/04/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária, composta pelo Departamento de Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério da Previdência Social, cumpriu nesta segunda-feira, dia 2/4/2012, o Mandado de Prisão Preventiva de mais uma aliciadora que intermediava a concessão de benefícios de salário maternidade para mulheres que não detinham a condição de seguradas especiais, ou seja, não exerciam a atividade de trabalhadoras rurais.MODUS OPERANDI
    As investigações foram iniciadas em novembro de 2011. O alvo das investigações foi um grupo de aliciadores / procuradores que intermediava a concessão de benefícios de salário maternidade para mulheres que não detinham a condição de segurados especiais, ou seja, não exerciam a atividade de trabalhadoras rurais.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 22 –  PAPEL FURADO – PR
    DATA:     03/04/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária, composta pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal, cumpriu nesta terça-feira (03/04/2012) em Curitiba/PR, um mandado de busca e apreensão com o objetivo de colher provas para inquérito policial em andamento na Delegacia de Polícia Federal em Ponta Grossa/PR, que apura possíveis práticas de delitos de Advocacia Administrativa e de Violação de Sigilo Funcional, ambos em detrimento dos interesses e serviços do INSS.MODUS OPERANDI
    As investigações iniciaram-se em meados de 2010 pela Polícia Federal de Ponta Grossa/PR e se concentraram em associações que estariam praticando delitos dizendo-se representar e defender os aposentados e pensionistas da Previdência Social. Tais associações teriam acesso a informações sigilosas de aposentados e pensionistas da Previdência Social, obtidas de forma ilícita dos sistemas da Previdência Social.

    • Busca e Apreensão – Outros:    1
  • AÇÃO Nº 23 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – AL
    DATA:     03/04/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária, composta pelo Departamento de Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério da Previdência Social, efetuou nesta terça-feira, dia 3/4/2012, a prisão em flagrante de uma senhora nas dependências da Superintendência da Polícia Federal em Maceió, Alagoas.MODUS OPERANDI
    Esta prisão foi resultado de investigações em empresas usadas para inserção de vínculos laborais fictícios. O Delegado de Polícia Federal, Dr. Alexandre José Borges de Mendonça, Chefe Substituto da DELEPREV, intimou a indiciada e, após ouvi-la e ter em mãos documentos produzidos pela FTP, efetuou a prisão em flagrante.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 24 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – GO
    DATA:     05/04/2012HISTÓRICO
    Em ação conjunta entre a Polícia Federal e a APEGR-GO, na manhã do dia 05/04/2012, em Goiânia-GO, foram presos pela Polícia Federal, uma segurada, em face de apresentar relatórios médicos com falsidade material à perícia médica do INSS na Agência da Previdência Social Goiânia-Sul/GO, e um acompanhante, que seria o mentor da falsificação dos documentos.MODUS OPERANDI
    Apresentação de relatórios médicos com falsidade material a perícia médica do INSS. Em 2009, à APEGR-GO encaminhou à DELEPREV/SR/DPF/GO relatórios médicos com falsidade material apresentados pela mesma segurada à perícia médica do INSS, que culminou com instauração de inquérito policial. A ação de prisão está contextualizada numa parceria da APEGR-GO, Seção de Saúde do Trabalhador da Gerência Executiva do INSS em Goiânia e Polícia Federal.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº 25 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – BA
    DATA:     11/04/2012HISTÓRICO
    Em ação conjunta da REAPE-BA e Agência da Previdência Social de Santo Estevão/BA, três senhoras foram presas hoje, (11/04/2012), pela utilização de documentos falsos, para fins de obtenção de benefícios previdenciários.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para fins de obtenção de benefícios previdenciários.

    • Prisões Outros:    3
  • AÇÃO Nº 26 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – BA
    DATA:     12/04/2012HISTÓRICO
    Efetuada nesta data, (12/04/2012), a prisão de um senhor na Agência da Previdência Social de Mercês, na cidade de Salvador/BA, pela apresentação de documentos falsos durante a realização de perícia médica, visando à obtenção de benefício previdenciário.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentos falsos para fins de obtenção de benefício previdenciário.

    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº 27 –  DEMÉTER – MT
    DATA:     20/04/2012HISTÓRICO
    A Força-Tarefa Previdenciária no Estado de Mato Grosso, composta pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal, deflagrou, nesta sexta-feira (20/04/2012), a Operação DEMÉTER, visando ao cumprimento de 34 (trinta e quatro) mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Cáceres/MT, requeridos pela Polícia Federal com manifestação favorável da Procuradoria da República, sendo 18(dezoito) mandados de busca e apreensão e 16(dezesseis) conduções coercitivas.MODUS OPERANDI
    As fraudes consistiam em inserções de dados falsos nos sistemas da Previdência Social para serem utilizados nas concessões de benefícios previdenciários, bem como em declarações inverídicas dos segurados em relação ao exercício de atividade rural. Os trabalhos tiveram início a partir de denúncia feita à Ouvidoria-Geral do Ministério da Previdência Social. Segundo o denunciante, um indivíduo da cidade de Jauru, falsificava há oito anos, documentos para facilitar a concessão de benefícios previdenciários. As investigações duraram cerca de 14(quatorze) meses e revelaram a atuação de um esquema voltado para a obtenção fraudulenta de Benefícios de Aposentadoria por Idade e Pensão por Morte, a supostos trabalhadores rurais e dependentes.

    • Condução Coercitiva Outros:    16
    • Busca e Apreensão – Servidores:    1
    • Busca e Apreensão – Outros:    17
    • Prejuízo Estimado:    4.700.000,00
  • AÇÃO Nº 28 –  GEROCÔMIO – SP
    DATA:     25/04/2012HISTÓRICO
    A Força Tarefa Previdenciária (Previdência Social, Polícia Federal e Ministério Público Federal) deflagrou, nesta quarta-feira (25/04/2012), a operação Gerocômio, no Estado de São Paulo, com o fim de desarticular quadrilha responsável pela emissão e recebimento fraudulento de benefícios da Previdência Social.MODUS OPERANDI
    A investigação teve inicio em outubro de 2011 após a verificação de informações inconsistentes nos bancos de dados da Previdência Social. Há evidências de envolvimento de uma rede composta por beneficiários, intermediários e servidores públicos. Os benefícios fraudulentos eram solicitados sempre junto à mesma Agência da Previdência Social e concedidos pelos mesmos servidores. Eles se referem especialmente a Aposentadoria por Tempo de Contribuição, Pensão por Morte e Benefício de Amparo Social ao Idoso, conhecido por LOAS. Esse último não necessita de contribuição prévia, pois se destina a pessoas idosas cuja renda familiar, por pessoa, não ultrapasse o valor de ¼ de salário mínimo. O grupo agia de duas maneiras: para os benefícios assistenciais eram obtidas declarações falsas de familiares dos beneficiários. Para a concessão de aposentadoria por tempo de serviço e pensão por morte, era feita a conversão irregular de tempo de serviço especial ou, ainda, a inserção de vínculos ou recolhimentos fictícios no sistema informatizado da Previdência.

    • Prisões Servidores:    2
    • Prisões Outros:    5
    • Busca e Apreensão – Servidores:    8
    • Busca e Apreensão – Outros:    20
    • Prejuízo Estimado:    8.000.000,00
  • AÇÃO Nº 29 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – RJ
    DATA:     04/05/2012HISTÓRICO
    Em ação conjunta entre a Polícia Federal e a APEGR/RJ, realizada no dia 4/5/2012, duas senhoras foram presas em flagrante sob suspeita de fraude contra a Previdência Social.MODUS OPERANDI
    A fraude foi descoberta durante a realização da “Operação Miragem” e consistia em inserção de dados falsos nos sistemas da Previdência Social para obtenção de benefício de Pensão por Morte.

    • Prisões Outros:    2
  • AÇÃO Nº: 30 –  PRISÃO EM FLAGRANTE – GO
    DATA:     07/05/2012HISTÓRICO
    Em ação conjunta da Força Tarefa Previdenciária, no dia 07/05/2012, em Anápolis-GO, a Polícia Federal prendeu uma beneficiária em flagrante, quando tentava sacar um benefício da espécie 88 – amparo social ao idoso obtido por meio de certidão de nascimento falsificada.MODUS OPERANDI
    Os trabalhos iniciaram-se em fevereiro deste ano quando foram identificados, relatados e encaminhados à Polícia Federal 18 (dezoito) processos de benefícios de amparo social ao idoso, deferidos com base em certidões de nascimentos falsificadas. Apesar da materialidade dos ilícitos, as investigações não avançaram em relação à autoria; e em face de mais 03 (três) benefícios concedidos recentemente, com o mesmo “modus operandi”, após tratativas com o Delegado de Polícia Federal presidente do IPL, optou-se pela estratégia de prisão em flagrante.

    • Condução Coercitiva Outros:    2
    • Prisões Outros:    1
  • AÇÃO Nº: 31 –  MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO – SP
    DATA:     09/05/2012HISTÓRICO
    Em Ação Conjunta entre a Polícia Federal e a APESP, no dia 9/5/2012, foi executado um mandado de busca e apreensão onde foram recolhidos vários documentos com indícios de falsificação em poder de uma senhora na cidade de Vila Dália/SP.MODUS OPERANDI
    Apreensão de varios documentos com indícios de falsificação. A execução do mandado é desdobramento do caso Rascio.

    • Busca e Apreensão – Outros:    1
  • AÇÃO Nº: 32 –  CASO DESCASADAS – ES
    DATA:     11/05/2012HISTÓRICO
    A Polícia Federal, em conjunto com a Força-Tarefa Previdenciária, conduziu coercitivamente, para o Departamento de Polícia Federal – DELEPREV, na tarde de 11 de maio de 2012, uma senhora e sua filha que a acompanhava na Agência da Previdência Social em Serra, município da Região Metropolitana de Vitória.MODUS OPERANDI
    A idosa obteve um benefício Amparo Social ao Idoso, utilizando sua certidão de nascimento (nome de solteira), mesmo possuindo Certidão de Casamento. Com o falecimento de seu marido, obteve também uma pensão por Morte Previdenciária, dessa vez com o nome de casada, passando a receber dois benefícios. Em depoimento na Polícia Federal, ela confessou que sabia da irregularidade, cujo benefício foi providenciado por um senhor, atualmente aposentado por Invalidez Previdenciária, que também é alvo de investigações em andamento, referente ao Caso DESCASADAS (Conhecimento 1/2010).

    • Condução Coercitiva Outros:    2
  • AÇÃO Nº: 33 –  PRISÕES EM FLAGRANTE – DF
    DATA:     24/05/2012HISTÓRICO
    Na tarde do dia 24/05/2012 foram presas pela Polícia Federal (DELEPREV), nas imediações da Agência da Previdência Social em Taguatinga – Brasília/DF, uma pessoa do sexo masculino e duas do sexo feminino que portavam documentos de identificações falsos.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentação falsa para desbloquear benefícios e/ou conseguir empréstimos consignados.

    • Prisões Outros:    3
  • AÇÃO Nº: 34 –  OPERAÇÃO PLENO EMPREGO – MG
    DATA:     30/05/2012HISTÓRICO
    A Polícia Federal em trabalho conjunto com a Previdência Social e o Ministério Público, deflagrou hoje (30/05/2012), na cidade de Caratinga/MG a Operação PLENO EMPREGO objetivando desarticular organização criminosa que estaria atuando na fraude de benefícios previdenciários de aposentadoria.MODUS OPERANDI
    Os fraudadores criavam falsos vínculos empregatícios com empresas inativas como forma de pleitear aposentadorias fraudulentas.

    • Condução Coercitiva Outros:    4
    • Busca e Apreensão – Outros:    6
  • AÇÃO Nº: 35 –  CASO CAETANO – PA
    DATA:     09/06/2012HISTÓRICO
    Numa ação conjunta da Polícia Federal com a REAPE-PA, realizada no dia 06/09/2012, foi presa em flagrante uma senhora nas dependências da Caixa Econômica Federal, Agência Batista Campos, quando tentava sacar o benefício Amparo Social ao idoso. A referida senhora utilizou documentação falsa na tentativa de sacar benefícios previdenciários.MODUS OPERANDI
    Utilização de documentação falsa para sacar benefícios previdenciários.

    • Prisões Outros:    1
  • Força Tarefa 2012 Continuação (2ª página)