FORÇA-TAREFA

Justiça Federal no Piauí condena dez fraudadores da Previdência

Publicado: 14/02/2020 17:54
Última modificação: 14/02/2020 17:54
Criminosos foram flagrados pela Operação Grande Família no ano passado

A 1ª Vara da Justiça Federal no Piauí condenou dez fraudadores da Previdência Social flagrados pela Operação Grande Família, realizada pela Força-Tarefa Previdenciária em maio de 2019. Dois deles eram servidores do INSS. A investigação revelou que a ação criminosa atingiu 639 benefícios previdenciários e assistenciais – entre aposentadorias, pensões e BPC/LOAS –, no Piauí e no Maranhão, gerando prejuízo de R$ 26,2 milhões.

A primeira sentença foi proferida em novembro de 2019 e a segunda, em fevereiro de 2020. Foram determinadas penas de prisão, multa, perdimento de bens e perda de função pública.

Um dos servidores do INSS foi condenado a prisão, multa e a perda da função pública. O outro, que já se encontra aposentado, foi condenado a prisão e a pagamento de multa.

Somadas, as penas de reclusão determinadas pela Justiça Federal totalizam mais de 93 anos. Entre os bens tomados estão três apartamentos e dois veículos.

A Operação Grande Família desarticulou uma quadrilha especializada em fraudar benefícios previdenciários e assistenciais nos estados do Maranhão e do Piauí. A investigação teve início em 2018, revelando que a quadrilha fraudara 639 benefícios. A Justiça Federal determinou a imediata suspensão desses benefícios, medida que evitou prejuízo futuro estimado em R$ 80,6 milhões.

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação
(61) 2021-5109
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Voltar para o topo