COMBATE ÀS FRAUDES

Duas pessoas foram presas em flagrante no Rio

Publicado: 16/10/2019 08:16
Última modificação: 16/10/2019 08:16
Com documentos falsos, os criminosos tentaram cadastrar uma procuração para receber uma aposentadoria

Duas pessoas foram presas em flagrante, nesta terça-feira (15), em ação da Força-Tarefa Previdenciária realizada na Agência da Previdência Social em Copacabana, Rio de Janeiro. No momento da prisão, os criminosos tentavam cadastrar uma procuração, utilizando documentos falsos, com o objetivo de receber uma aposentadoria. Estima-se que o prejuízo ocasionado pelo pagamento indevido desse benefício tenha sido de pelo menos R$ 50 mil. O montante pode chegar a R$ 2 milhões, caso as investigações indiquem se a aposentadoria era irregular desde a sua concessão, em 1982.

Essa aposentadoria já estava sendo monitorada pela Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. A área constatou inconsistências em requerimentos agendados para atualização de informações em diversos benefícios na região metropolitana do Rio de Janeiro. Durante esse monitoramento, foi identificado que os documentos relacionados à aposentaria em questão tinham indícios de irregularidade.

Quando a CGINT identificou que os acusados marcaram um atendimento na agência, a área acionou a Delegacia de Repressão a Crimes Previdenciários da Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro. No local, os policiais constataram que os indivíduos, de fato, portavam documentação falsa e efetuaram o flagrante.

Apesar do prejuízo já identificado, a CGINT estima que a ação permitirá uma economia de pelo menos R$ 728 mil, em valores futuros que continuariam sendo pagos ao suposto beneficiário.

Voltar para o topo