COMBATE ÀS FRAUDES

Operação da Força-Tarefa Previdenciária prende 12 pessoas na Bahia

Publicado: 19/09/2019 08:23
Última modificação: 19/09/2019 08:23
Os criminosos fraudaram quase 100 benefícios assistenciais (BPC/LOAS)

Operação da Força-Tarefa Previdenciária prendeu, na manhã desta quinta-feira (19), 12 pessoas acusadas de fraudar benefícios assistenciais na Bahia. Além das prisões preventivas, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades baianas de Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari e Dias D’Ávila. O prejuízo ultrapassa os R$ 4 milhões com a fraude de quase 100 Benefícios de Prestação Continuada (BPC/LOAS).

As investigações tiveram início a partir de levantamentos feitos pela Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Chamou atenção da órgão o fato de diversos benefícios assistenciais requeridos em agências da Previdência Social no Estado da Bahia terem sido registrados em um mesmo endereço, situado no bairro da Lama Preta, no município de Camaçari/BA (daí o nome de Operação Lama Preta).

Conforme apurado, o grupo criminoso, formado por estelionatários, atuava em diversas fraudes, tais como, a criação de segurados fictícios para recebimento de benefícios, a falsificação de documentos, a transferência de benefícios e fraudes bancárias.

Apesar do prejuízo de milhões, a economia proporcionada pela desarticulação do grupo criminoso pode chegar a R$ 5 milhões, em valores futuros que continuariam sendo pagos aos supostos beneficiários. Esse valor leva em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira.

Os envolvidos responderão por diversos crimes, entre eles integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica, falsificação de documento público, com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

Voltar para o topo