FORÇA-TAREFA

Quarta fase de investigação apreende documentos em Vila Velha (ES)

Publicado: 28/08/2019 19:03
Última modificação: 28/08/2019 19:03
Suspeita é de que grupo usava informações falsas para gerar benefícios assistenciais

A Força-Tarefa Previdenciária no Espírito Santo deflagrou, nesta quarta-feira (28), a Operação Efígie II, que cumpriu um mandado de busca e apreensão na cidade de Vila Velha. É a quarta fase da investigação, que busca desarticular uma organização criminosa no Espírito Santo e na Bahia. O grupo utilizava documentos falsos para requerer Benefícios de Prestação Continuada (BPC) de Amparo ao Idoso.

A Polícia Federal apreendeu grande quantidade de documentação utilizada nas fraudes, como identidades, certidões de nascimento em branco, títulos eleitorais, carteiras de trabalho, receituários médicos, cartões de CPF e vários carimbos.

A Justiça pediu o sequestro de cinco imóveis e o bloqueio de contas bancárias em nome dos envolvidos e de pessoas fictícias, para garantir o ressarcimento do prejuízo causado à União. A estimativa é que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tenha pago mais de R$ 6,3 milhões em benefícios indevidos.

Os crimes investigados são os de uso de documento falso, falsidade ideológica, falsificação de documento público, estelionato qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação
(61) 2021-5109
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Voltar para o topo