FORÇA-TAREFA

Operação identifica participação de vereador em fraude previdenciária

Publicado: 28/06/2019 11:16
Última modificação: 28/06/2019 17:45
Sindicato de Pescadores de Balneário Gaivota (SC), localizado na residência do parlamentar, concedia declarações de tempo de atividade rural falsas

A Força-Tarefa Previdenciária deflagrou, nesta sexta-feira (28), operação denominada O Voo da Gaivota, que investigou uma suposta intermediação de um vereador de Balneário Gaivota (SC) na concessão fraudulenta de 16 benefícios previdenciários de segurado especial. A operação cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência do vereador, mesmo local onde está instalado o Sindicato de Pescadores do município de Balneário Gaivota. Os envolvidos responderão pelo crime de estelionato, cuja pena pode alcançar mais de 10 anos de prisão.

As investigações começaram em julho de 2018, a partir de levantamentos feitos pela Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Foram identificados indícios da participação do vereador na concessão de aposentadorias por idade e salário-maternidade, voltados a segurados especiais. Esses pedidos eram feitos com a utilização de declarações de tempo de atividade rural falsas, expedidas pelo sindicato instalado na residência do investigado.

O prejuízo identificado nos 16 benefícios irregulares é de, pelo menos, R$ 450 mil. No entanto, com a interrupção dos pagamentos desse benefícios, será evitado um prejuízo de mais R$ 4,5 milhões, considerando o tempo em que as aposentadorias seriam pagas, de acordo com a expectativa de sobrevida média da população brasileira.

A operação contou com a participação de seis policiais federais e de um servidor da CGINT. O nome da operação é uma referência à paisagem da região, onde se podem observar muitos voos de gaivotas.

Informações para a imprensa
Camilla Andrade
(61) 2021-5109/5009
Secretaria de Previdência
Voltar para o topo