RGPS: Previdência Social registra déficit de R$ 14,4 bilhões em janeiro

Publicado: 28/02/2018 17:46
Última modificação: 01/03/2018 16:56

Despesa com benefícios teve aumento de 5,7% em relação ao mesmo mês do ano passado

 

Da Redação (Brasília) – Em janeiro, o Regime Geral de Previdência Social registrou déficit de R$ 14,4 bilhões, um crescimento de 6,1% em relação ao mesmo mês do ano passado. A diferença é resultado de uma arrecadação de R$ 28,9 bilhões e despesa de R$ 43,4 bilhões. A arrecadação teve aumento de 5,5% se comparada a janeiro de 2017 e a despesa, de 5,7% – passou de R$ 41 bilhões para R$ 43,4 bilhões em janeiro deste ano.

Os números estão corrigidos pelo INPC. O valor do déficit leva em conta o pagamento de sentenças judiciais, a Compensação Previdenciária (Comprev) entre o INSS e os Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) de estados e municípios, além das renúncias previdenciárias (Simples Nacional, entidades filantrópicas, microempreendedor individual e exportação da produção rural).

Urbano – Em janeiro, a previdência urbana teve déficit de R$ 6 bilhões – o valor é 15,5% maior que no mesmo mês de 2017. A arrecadação registrou aumento de 5,1% em relação a janeiro do ano passado e os gastos com pagamento de benefícios cresceram 6,8% – passaram  de R$ 32 bilhões para R$ 34,1 bilhões.

Rural – O setor rural também apresentou déficit em janeiro: R$ 8,5 bilhões, resultado de uma arrecadação de R$ 744 milhões e despesa com pagamento de benefícios de R$ 9,2 bilhões. A arrecadação foi 24,8% maior do que a registrada em janeiro de 2017 e a despesa com benefícios, 2% maior.

Benefícios – Em janeiro de 2018, a Previdência Social pagou 34,5 milhões de benefícios, sendo 29,8 milhões previdenciários e acidentários e, os demais, assistenciais. Houve elevação de 1,9% em comparação com o mesmo mês de 2017. Os benefícios de aposentadoria somaram 20 milhões. E as pensões, 7,8 milhões.

Valor médio real – O valor médio dos benefícios pagos pela Previdência em janeiro deste ano foi de R$ 1.269,49. Em relação ao mesmo período de 2011, houve crescimento de 9,9%.

A maior parte dos benefícios (67,2%) – incluídos assistenciais – pagos, em janeiro deste ano, tinha valor de até um salário mínimo, contingente de 23,2 milhões de beneficiários diretos.

Acesse a apresentação completa aqui.

Veja também: Previdência Social fecha 2017 com déficit de R$ 182,4 bilhões

Informações para a Imprensa

Renata Brumano

(61) 2021-5102

ascom.mps@previdencia.gov.br

Secretaria de Previdência