PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: Governo incentiva adesão de servidores à Funpresp

Publicado: 09/10/2015 16:17
Última modificação: 09/10/2015 17:01

LOC/REPÓRTER: O governo quer aumentar o número de servidores públicos contribuindo para a previdência complementar. A ideia é tornar obrigatória a participação da categoria na Funpresp, a Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais do Executivo e do Legislativo. O novo servidor já passaria a contribuir automaticamente e caso não deseje permanecer na Funpresp, poderá fazer esta opção. Atualmente, 33% dos servidores do Executivo federal e 48% dos servidores do Judiciário já aderiram à previdência complementar. Eles contarão com os recursos aplicados no momento da aposentadoria. O secretário de Políticas de Previdência Complementar, Jaime Mariz, destaca a importância deste tipo de poupança para garantir uma renda maior no futuro.

TÉC/SONORA: A importância da Previdência Complementar é possibilitar que o servidor possa se aposentar através de uma complementação do seu fundo de pensão, pra se aposentar com um rendimento que preserve o seu poder aquisitivo, principalmente para quem ganha muito acima do teto.

LOC/REPÓRTER: Jaime Mariz explica quais as opções de contribuição para os servidores federais.

TÉC/SONORA: Se ele for do Judiciário ele tem o Funpresp-Jud. Se ele for do Poder Legislativo ou do Poder Executivo ele vai ter o Funpresp-Exe. Neste fundo, ele vai ter a contrapartida do Estado. Isto é, pra cada real que ele colocar lá, a União vai colocar também uma quantia semelhante para capitalizar conjuntamente com ele esse fundo de pensão. Ele pode escolher três alíquotas, ou 7,5 ou 8 ou 8,5 e a União contribui com um valor semelhante.

LOC/REPÓRTER: Além da área federal, vários estados já estão aderindo à previdência complementar para seus servidores. Para mais informações, consulte o site da Previdência Social.

De Brasília, Lourdes Marinho.

 

Voltar para o topo