COMBATE À FRAUDE II: Preso chefe de quadrilha que fraudava a Previdência Social em Minas

Publicado: 28/10/2015 11:03
Última modificação: 29/10/2015 11:34

Ação foi realizada no interior de Minas Gerais

 

Da Redação (Brasília) – Operação da Força Tarefa Previdenciária prendeu preventivamente, na manhã desta quarta-feira (28), o responsável por uma quadrilha especializada em fraudar benefícios previdenciários. Além da prisão, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades mineiras de Teófilo Otoni e Almenara.

As investigações tiveram início em 2013 e identificou que o grupo criminoso falsificava certidões de nascimento de menores de idade para obter pensões por morte. Até o momento, 15 benefícios foram identificados com indícios de irregularidade.

Ao todo, estima-se um prejuízo aos cofres públicos de pouco mais de R$ 500 mil reais. Porém, ao considerar a idade de cada beneficiário, com base na expectativa de sobrevida atual, evitou-se um prejuízo de cerca de R$ 2,2 milhões.

A ação foi realizada em continuidade às investigações da Operação Nenhures, que teve sua fase inicial deflagrada em agosto deste ano. Na ocasião, foram presas, em flagrante, cinco pessoas nas cidades de Mariana (MG) e Viçosa (MG). Com isso, a Força Tarefa conseguiu evitar saques de cerca de R$ 70 mil, correspondentes às primeiras parcelas das pensões fraudulentas.

O responsável pelo grupo criminoso irá responder por estelionato e formação de quadrilha. Somadas, as penas podem chegar a 10 anos de prisão.

A segunda fase da Operação Nenhures contou com a participação de 15 policiais federais e dois servidores do Ministério do Trabalho e Previdência Social. O nome da operação faz alusão à dificuldade de localização dos envolvidos, pois desde o início eles nunca foram encontrados no mesmo lugar.

A Força Tarefa previdenciária é uma parceria entre Ministério do Trabalho e Previdência Social, Polícia Federal e Ministério Público Federal no combate à crimes previdenciários. (Ascom/MTPS e Ascom/PF)

 

 

Voltar para o topo