REABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Brasil e Alemanha prorrogam Acordo de Cooperação

Publicado: 17/08/2015 19:19
Última modificação: 03/09/2015 11:16

Objetivo é a troca de experiências relacionada à saúde do trabalhador

 

Brasil e Alemanha prorrogam acordo de cooperação. Foto: Erasmo Salomão/MPS

Brasil e Alemanha prorrogam acordo de cooperação. Foto: Erasmo Salomão/MPS

Da Redação (Brasília) – O ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, foi signatário, nesta segunda-feira (17), da prorrogação por mais três anos do Acordo de Cooperação Técnica entre a DGUV (Deutsche Gesetzliche Unfallversicherung) – seguradora alemã reguladora do seguro contra acidentes do trabalho – e o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O acordo acontece ainda com a interveniência da Organização Internacional de Seguridade Social (OISS). O foco da cooperação entre o Brasil e a Alemanha é a reabilitação profissional e o reconhecimento de doenças relacionadas ao trabalho.

Durante a cerimônia de assinatura, Gabas falou sobre o sistema brasileiro de previdência e ressaltou a importância da parceria com a Alemanha para aumentar o número de pessoas reabilitadas no Brasil. Naquele país, a taxa de reabilitação é de 97%. “Este acordo é de grande aprendizado para nós. Temos uma preocupação muito grande com os desafios do Brasil, principalmente no que diz respeito à reabilitação profissional. Queremos ampliar nossa meta de reabilitados”, declarou.

A presidente do INSS, Elisete Berchiol, disse que a troca de experiência será muito relevante para melhorar os serviços já prestados pelo instituto no que se refere ao atendimento dos trabalhadores afastados do trabalho.

Já o diretor-geral da DGUV, Joachim Breuer, chamou a atenção para os resultados já alcançados nos últimos anos e disse que o Brasil vai encontrar o caminho para solucionar os desafios. “Ainda há muito que se fazer pela reabilitação profissional, mas o importante é a informação precoce. Quanto antes se identifica o problema mais rápida é a reinserção no mercado de trabalho”, afirmou.

Pela OISS falou Baldur Schubert, representante da entidade no Brasil, que comemorou os resultados do acordo. Para ele, o tratado já está se transformando em ação.

Na tarde desta segunda-feira, também foi iniciada reunião técnica da Previdência Social brasileira e DGUV. O tema do debate foi A introdução de uma doença na Lista de Doenças Ocupacionais, conduzido pela chefe do Departamento de Doenças Ocupacionais da DGUV, Stefanie Palfner. O evento acontece no âmbito da visita ao Brasil da chanceler Angela Merkel.

Nesta terça-feira, o foco será o método de reconhecimento de transtornos mentais relacionados ao trabalho e o processo de formação de gestores em reabilitação profissional na Alemanha.

 

Informações para a Imprensa

(61) 2021-5102

Ascom/MPS

 

 

 

Voltar para o topo