APOSENTADORIA: Ministro esclarece outra dúvida de ouvinte na Voz do Brasil

Publicado: 09/07/2015 11:18
Última modificação: 08/10/2015 13:28

LOC/REPÓRTER 1: O ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, responde perguntas dos nossos ouvintes e internautas sobre as novas regras da aposentadoria.

LOC/REPÓRTER2: Hoje quem pergunta é o marcos arruda, que mora em Itaboraí, Rio de Janeiro.

TEC/SONORA: Meu nome é Marcos Arruda, tenho 47 anos, sou aqui da cidade de Itaboraí, Rio de Janeiro, e quero agradecer a Voz do Brasil pela relevância do programa que tem apresentado a mais ou menos 60 anos e que eu já assisto a 30. Na realidade, eu quero saber como fica a situação das pessoas que continuam trabalhando mesmo após aposentado.

LOC/REPÓRTER 1: O ministro Carlos Gabas responde.

TEC/SONORA: Olá, Marcos. Eu assim, como você, também aprendi a gostar e a ouvir a Voz do Brasil, desde jovem, eu morava no interior e era um instrumento da gente saber das notícias, da gente ficar por dentro dos assuntos.  Mas sobre a sua pergunta, sobre as pessoas que se aposentam e continuam trabalhando e recolhendo para o INSS, não há nenhuma previsão legal de recálculo dessa aposentadoria, por que isso? Porque o nosso sistema é um sistema de repartição, onde as pessoas que estão trabalhando estão contribuindo para pagar a aposentadoria de quem já se aposentou, é pacto entre as gerações. Como algumas pessoas se retiram do mercado de trabalho ou se aposentam pelo menos com uma idade bastante baixa ainda, bastante precocemente, essas pessoas acabam ficando no mercado de trabalho, elas continuam a trabalhar, por isso são obrigadas a recolher, porque cada vaga ocupada no mercado de trabalho é uma fonte de financiamento para as aposentadorias, e elas não têm nomes, são impessoais. Trabalhador empregado, contribuição sendo feita. E é o seu caso, você se aposentou, recebe a sua aposentadoria, mas continua trabalhando, e você contribui porque é uma obrigação da nossa legislação de um sistema contributivo obrigatório das pessoas que estão empregadas recolherem as contribuições para a previdência.  Não há previsão de nenhum recálculo, de nenhum recurso que faca uma revisão da aposentadoria, essa é uma obrigação de lei de quem está trabalhando recolher as contribuições para a Previdência Social.