INTERNACIONAL: Brasil coordena grupo para aperfeiçoamento da proteção social em países de língua portuguesa

Publicado: 20/05/2015 13:41
Última modificação: 20/05/2015 13:41

Decisão foi tomada em reunião da CPLP no Timor Leste

Eduardo Basso (à dir.) representou a Previdência Social brasileira (Foto: AAINT)

Eduardo Basso (à dir.) representou a Previdência Social brasileira (Foto: AAINT)

De Brasília (DF) – O Brasil será o país responsável por coordenar o grupo de monitoramento das bases de dados sobre sistemas de proteção social nos países de língua portuguesa. A criação desse grupo foi um dos resultados da 13ª Reunião dos Ministros do Trabalho e de Assuntos Sociais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizada em Díli, capital do Timor Leste.

O encontro, encerrado no início do mês, que teve como tema “A extensão da Proteção Social a todos e a sua relação com o mercado de trabalho: em prol do desenvolvimento e do combate à pobreza”, reiterou o fortalecimento dos sistemas de proteção nos países de língua portuguesa e ainda que uma base de dados atualizada é essencial para elaboração de políticas públicas, monitoramentos e prevenção de fraudes.

Representando o Ministério da Previdência Social, o chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais, Eduardo Basso, apresentou estudo sobre a extensão da proteção social aos trabalhadores do mercado informal.

“É muito positivo para o Brasil poder contribuir com os países membros da CPLP para que fortaleçam seus sistemas de proteção social e, mais ainda, com a criação de sistemas em países que ainda não o tem. Acima de tudo, é uma troca de experiências. Para o país anfitrião, por exemplo, a experiência pode ser ainda mais enriquecedora, pois a cooperação contribuirá com o surgimento de sistema abrangente, semelhante ao Regime Geral de Previdência Social brasileiro”, comentou Basso.

A Declaração de Tíbar (nome do documento que resultou do encontro, em referência a uma localidade do Timor Leste) contempla as propostas brasileiras de reforço de políticas públicas de proteção e inclusão de pessoas com deficiência. Além disso, fomenta o uso do portal CIPS, o Centro de Informação em Proteção Social (www.cipsocial.org ). O documento também incentiva a troca de experiências e a partilha de boas práticas em prol do desenvolvimento para a redução da pobreza e da desigualdade social.

A próxima Reunião de Ministros e a Cúpula (que reúne os chefes de estado e de governo dos nove países-membros) devem ocorrer no Brasil, que ocupará a presidência pro tempore da CPLP em 2016 e 2017.

 

Informações para a imprensa

Rafael Toscano

(61) 2021-5481

Ascom/MPS