PROTEÇÃO SOCIAL: Livro do BID analisa seguridade social na América Latina e Caribe e destaca avanços da previdência brasileira

Publicado: 29/01/2014 14:56
Última modificação: 03/09/2015 11:17

A cada mês, cerca de R$ 27 bilhões são desembolsados para o pagamento de 31 milhões de benefícios. Os repasses, realizados sempre em dia, possibilitaram retirar 25 milhões de pessoas da condição de pobreza no Brasil, em 2012. Estes números foram apresentados durante a comemoração dos 91 anos da Previdência Social Brasileira, transcorridos na sexta-feira (24) passada. A solenidade ocorreu no auditório do Ministério da Previdência, em Brasília.

O ministro Garibaldi Filho destacou o crescimento da cobertura previdenciária : de 61,7%, em 2002, para 71,3% em 2012, para os trabalhadores. Foto: Nicolas Gomes

O ministro Garibaldi Filho destacou o crescimento da cobertura previdenciária : de 61,7%, em 2002, para 71,3% em 2012, para os trabalhadores. Foto: Nicolas Gomes

“Após um processo de retração na proteção social ocorrido entre 1992 e 2002, o Brasil conseguiu, nos últimos anos, importantes avanços nesta área. A cobertura previdenciária para o trabalhador ativo, por exemplo, cresceu de 61,7%, em 2002, para 71,3% em 2012. Atualmente, de cada dez idosos oito contam com essa proteção social. O Brasil é detentor de um dos níveis mais elevados da América Latina”, analisou o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho.

Várias autoridades participaram do evento, como o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias; o ministro-chefe interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) e presidente do Ipea, Marcelo Neri; a representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Daniela Carrera-Marquis; e o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Rolim. Houve o lançamento do livro “Melhores Aposentadorias, Melhores Trabalhos – Em direção à cobertura universal na América Latina e no Caribe.

A publicação traça um diagnóstico da situação atual dos países da América Latina e do Caribe a respeito das relações entre seguridade social, mercado de trabalho e o sistema produtivo. Também apresenta propostas a respeito de como enfrentar os desafios atuais, de acordo com a realidade de cada país. De acordo com o ministro Garibaldi Alves Filho, os autores reconheceram os avanços ocorridos na Previdência Brasileira. “Mas reconhecemos que ainda temos muito o que fazer, sobretudo no que diz respeito de ampliar a cobertura previdenciária”, declarou.

Uma das responsáveis pelo livro, Carmen Pagés – chefe da unidade de mercado de trabalho e seguridade social do BID – participou da comemoração do aniversário da Previdência do Brasil. Os outros dois autores são Mariano Bosch, especialista sênior na unidade de mercado de trabalho e seguridade social do BID, e Ángel Melguizo, especialista líder e coordenador de aposentadorias da unidade de mercado de trabalho e seguridade social do BID.

Em sua intervenção, o ministro do Trabalho destacou que nos últimos dez anos 20 milhões de empregos com carteira assinada foram criados no Brasil. Deste total, 4,5 milhões foram gerados durante a gestão da atual presidenta Dilma Rousseff. Garibaldi Alves Filho registrou que muitos dos avanços atingidos pela Previdência se devem a essa ampliação do mercado de trabalho ocorrida nos últimos anos. (Roberto Homem).

 

Baixe aqui a obra em PDF: Livro Melhores Aposentadorias, Melhores Trabalhos Em Direção à Cobertura Universal na América Latina e Caribe (5,66 MB).

Voltar para o topo