INTERNACIONAL: AISS deverá investir na padronização dos serviços de tecnologia

Publicado: 12/11/2013 18:24
Última modificação: 12/11/2013 18:24

Presidente da Dataprev falou sobre o tema em Fórum de Seguridade no Catar

Foto Fórum

Experiência brasileira na área de tecnologia é apresentada no Fórum de Seguridade no Catar. Foto: Melissa Miotto

Da Redação (Brasília)- A Associação Internacional de Seguridade Social (AISS) deverá incluir no seu plano de trabalho para o próximo triênio (2014 a 2016) um conjunto de serviços e produtos de tecnologia a ser adotado como padrão por instituições e políticas públicas de diferentes países, de forma compartilhada e, quando preciso, integrada. O assunto foi tema de apresentação do presidente da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), Rodrigo Assumpção, durante o III Fórum Mundial de Seguridade Social, que está sendo realizado em Doha, no Catar.

Integrante do grupo constituído para elaborar o plano de trabalho da AISS, Rodrigo Assumpção destacou que mobilidade, segurança, privacidade e interoperabilidade (capacidade de um sistema se comunicar de forma transparente com outro sistema, semelhante ou não) são os principais aspectos a serem considerados no uso da tecnologia para o desenvolvimento de programas sociais integrados e de larga escala.

“As tecnologias da informação e comunicação (TIC) têm um papel crucial para a seguridade social”, opinou Rodrigo Assumpção. “Elas promovem aperfeiçoamentos na qualidade e na performance dos serviços, por meio da automação dos processos e da inovação nas formas de atender e beneficiar a população”, completou.

Segundo o presidente da Dataprev, o compartilhamento de recursos estratégicos e de plataformas operacionais permite a integração dos programas e das políticas públicas de seguridade social, favorecendo a coordenação de processos de negócios com múltiplos atores.

Por outro lado, acrescentou Rodrigo Assumpção, as tecnologias da informação e comunicação também contribuem para facilitar o acesso dos cidadãos aos benefícios previdenciários. Os chamados serviços eletrônicos (e-serviços), por exemplo, podem estar disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana. “Nesse sentido, as tecnologias web ainda são as mais utilizadas, mas as aplicações móveis vem ganhando importância crescente”, avaliou o presidente da Dataprev.

O moderador do debate do qual participou Rodrigo Assumpção foi o diretor-geral adjunto de Gestão de Benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social da Espanha, César Luis Gómez Garcillán. Também participaram das discussões representantes da Índia, Itália, Tanzânia, Azerbaijão e Polônia. O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, assistiu a todo o debate. (Com informações da Assessoria de Comunicação da Dataprev)

Voltar para o topo