RÁDIO PREVIDÊNCIA: E-Recursos atinge marca de 100 mil processos

Publicado: 05/06/2013 11:00
Última modificação: 05/06/2013 11:00

Tempo de áudio – 2min

Ouça aqui

LOC/REPÓRTER: O sistema de recursos eletrônicos da Previdência Social, o e-Recursos, atingiu em maio a marca de 100 mil processos. A maioria, 54 mil, já foi julgada. De acordo com dados do Conselho de Recursos da Previdência Social, em 20% dos casos a Junta regional reconheceu o direito dos segurados anulando uma decisão do INSS. Das mais de 1200 Agências da Previdência espalhadas pelo Brasil, 829 já utilizam o e-Recursos para atender os segurados. A expectativa é de que até o fim de junho todas as agências do INSS já estejam conectadas ao sistema. O e-recursos permite que um cidadão, que tenha tido um benefício negado pelo INSS e que entre com um recurso administrativo contra a decisão, tenha seu pedido julgado em menos tempo. O presidente do Conselho de Recursos da Previdência Social, Manuel Dantas, falou sobre o significado da marca de 100 mil processos.

TEC/SONORA: Presidente do Conselho de Recursos da Previdência Social, Manuel Dantas.
“Essa marca significa a consolidação do processo eletrônico no âmbito do Ministério da Previdência Social, além de ser um desafio para todos nós no sentido de trabalhar para que o segurado da Previdência tenha uma resposta rápida. Já que a principal vantagem do sistema é exatamente a rapidez na tramitação processual”.

LOC/REPÓRTER: Manuel Dantas falou também sobre os novos desafios do e-recursos.

TEC/SONORA: Presidente do Conselho de Recursos da Previdência Social, Manuel Dantas.
“Os próximos desafios serão a disponibilização do e-recursos nos dispositivos móveis como tablets e smartphones. A solução já está pronta, nós estamos apenas aguardando a Dataprev – a empresa de tecnologia da Previdência Social – que disponibilize uma máquina para que a gente tenha saída para a internet. E quando essa máquina for disponibilizada, que é provavelmente no mês de julho agora, o segurando também vai poder efetuar o recurso e acompanhar todo o procedimento, inclusive peticionar e participar das sessões de julgamento, pela internet. Aqueles que tiverem acesso à internet, da sua casa, poderão não apenas recorrer como também participar das sessões de julgamento. Então isso, do ponto de vista da Administração Pública, eu considero uma revolução”.

LOC/REPÓRTER:Em breve, os segurados da Previdência poderão recorrer contra decisões do INSS de casa, pela internet, sem necessidade de deslocarem a uma agência da Previdência Social.

De Brasília, Ana Carolina Melo