COMBATE ÀS FRAUDES: Força-Tarefa desarticula quadrilha em Campo Belo (MG)

Publicado: 06/06/2013 10:48
Última modificação: 06/06/2013 10:48

Foram cumpridos 14 mandados de Busca e Apreensão.

Da Redação (Brasília) – A Força-Tarefa Previdenciária (Polícia Federal, Previdência Social e Ministério Público Federal) desarticulou na manhã desta quinta-feira (06) uma quadrilha que fraudava benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no estado de Minas Gerais, na região do município de Campo Belo. Estão envolvidos, contadores e empresários, na condição de “intermediários de benefícios irregulares. Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e ordens de bloqueio de contas bancárias.

A quadrilha criava vínculos empregatícios inexistentes por meio da inserção de dados falsos na Guia de Recolhimento de FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP). Assim, os seus “clientes” podiam acrescentar tempo de serviço fictício nos bancos de dados da Previdência Social e requerer benefícios aos quais não tinham direito. Na investigação foram identificados 15 (quinze) benefícios com indícios de irregularidades, intermediados pelo grupo criminoso. O prejuízo aos cofres públicos, com base na amostra analisada, está estimado em mais de R$ 260.000,00 (duzentos e sessenta mil reais).

A investigação não identificou a ação de servidores da Previdência Social nas fraudes. Participaram da Operação dois servidores do Ministério da Previdência Social e quarenta policiais federais.

A operação foi batizada de Loki, deus da mitologia nórdica, que aborda o deus da mentira, da trapaça, do engodo, símbolo da maldade, traiçoeiro, de pouca confiança, causador de prejuízos – uma alusão à trapaça da inserção de vínculo empregatício fictício, visando à obtenção de benefícios fraudulentos em prejuízo aos cofres previdenciários.

Voltar para o topo