PAGAMENTO: Folha de novembro paga R$ 35,6 bi em benefícios

Publicado: 29/11/2012 09:01
Última modificação: 03/09/2015 14:42

Valor inclui a segunda parcela do 13º salário

Da Redação (Brasília) – O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) libera até o dia 7 de dezembro o montante de R$ 35,6 bi relativo ao pagamento dos benefícios da folha de novembro. Desse total, R$ 11, 7 bi é referente ao pagamento da segunda parcela da gratificação natalina, mais conhecida como 13º salário, e os R$ 23,9 bi totalizam o valor transferido mensalmente pelo instituto para o pagamento dos benefícios.

Ao todo são 25,8 milhões de benefícios que vêm creditados com a parcela do abono natalino. Todos os meses, o INSS paga quase 30 milhões de benefícios aos aposentados e pensionistas em todo o país. Essa diferença entre o número de benefícios da folha mensal e do 13º ocorre porque nem todos os benefícios dão direito ao abono, entre estes estão: amparo previdenciário do trabalhador rural, renda mensal vitalícia, amparo assistencial ao idoso e ao deficiente, auxílio-suplementar por acidente de trabalho, pensão mensal vitalícia, abono de permanência em serviço, vantagem do servidor aposentado pela autarquia empregadora e salário-família.

Os depósitos desta segunda parcela da gratificação natalina vêm com o desconto de Imposto de Renda (IR). Clique aqui e confira a tabela completa com valores da folha de novembro por unidade da federação.

Calendário– Nesta quinta-feira (29), o Instituto libera o pagamento para os segurados que recebem um salário mínimo e possui cartão com final 4, desconsiderando-se o dígito. Para quem recebe acima do mínimo, o crédito começa a ser liberado a partir do dia 3 de dezembro. Nesta data, o INSS libera o pagamento para quem tem cartão com final 1 e 6, desconsiderando-se o dígito. O calendário segue até o dia 7 de dezembro.

Antecipação– A primeira parcela do 13º salário foi antecipada no pagamento da folha de agosto. Neste período, aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberam 50% do valor do benefício. A exceção foi para quem passou a receber o benefício depois de janeiro. Neste caso, o valor foi calculado proporcionalmente. Os segurados que estavam em auxílio-doença também receberam uma parcela menor que os 50%. Como esse benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período. Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado recebe, portanto, metade deste valor. Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício.

Informações para Imprensa
Ligia Borges
(61) 2021-5779
Ascom/MPS

Informações para o Cidadão
Central 135

Voltar para o topo