RÁDIO PREVIDÊNCIA: INSS recupera R$100 milhões em benefícios pagos indevidamente

Publicado: 01/03/2012 14:52
Última modificação: 31/10/2014 16:53

Tempo de áudio – 1min28seg

Ouça o áudio

LOC/REPÓRTER: O Instituto Nacional do Seguro Social, INSS, conseguiu recuperar mais de cem milhões de reais referentes à devolução de valores pagos indevidamente. Noventa e cinco milhões de reais já estão consignados e serão pagos até o fim do ano. E 24 milhões são referentes a benefícios pagos após o óbito de beneficiários. O presidente do INSS, Mauro Luciano Hauschid, destacou que no caso dos óbitos o pagamento do benefício foi interrompido.

TEC/SONORA: Presidente do INSS, Mauro Luciano Hauschid

“O montante total decorre de um conjunto imenso de situações. A gente identificou que 24 milhões diziam respeito a benefícios em que o novo titular ou a pessoa que portava o cartão, embora tivesse havido o óbito do beneficiário, continuou sacando mensalmente esses valores. Quando a certidão de óbito chegou a gente interrompeu o pagamento, mas verificou que havia ali um intervalo em que alguém recebeu indevidamente”.

LOC/REPÓRTER: Hauschild lembrou que quem não tiver condições de pagar o que recebeu indevidamente, a cobrança será suspensa

TEC/SONORA: Presidente do INSS, Mauro Luciano Hauschid

“Se a pessoa não tiver condições, a cobrança fica suspensa, faz-se a inscrição em dívida ativa e no momento oportuno em que ela tiver condições de pagar, a gente faz essa cobrança”.

LOC/REPÓRTER: Para aprimorar o controle, hoje o INSS exige que os bancos renovem anualmente a senha daqueles que recebem pagamento de benefício, seja por cartão magnético, conta-corrente ou conta-poupança. Tudo isso para evitar o pagamento indevido de benefícios.

De Brasília, Camilla Andrade