GESTÃO: Funpresp permitirá zerar o déficit da previdência do servidor federal em 2040

Publicado: 01/03/2012 14:16
Última modificação: 31/10/2014 16:53

Na prática, a Funpresp poderá desafogar as contas do Tesouro pouco tempo após sua implantação

Da Redação (Brasília) – Cálculos dos ministérios da Previdência Social e da Fazenda apontam que a criação da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp) permitirá que o déficit do regime próprio de previdência do funcionalismo comece a cair a partir de 2030. Em 2040 esse déficit deverá estar zerado.

A informação foi transmitida à imprensa pelo Secretário de Políticas de Previdência Complementar, Jaime Mariz, durante a coletiva de divulgação do resultado do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) referente a janeiro.

Antes de começar a reduzir o déficit, a Funpresp provocará um aumento de R$ 570 milhões por ano nas despesas do governo. Jaime Mariz explicou que, somadas todas as variáveis, na prática a Funpresp poderá desafogar as contas do Tesouro pouco tempo após sua implantação.

“O Brasil paga em torno de R$ 200 bilhões a título de serviço da dívida. O redesenho do futuro previdenciário brasileiro é um ingrediente fundamental para que se tenha uma queda na taxa de juros. Se essa taxa cair 1%, que segundo economistas seria um percentual razoável, o país economizará em torno de R$ 2 bilhões ao ano”, exemplificou Jaime Mariz.

Informações para a Imprensa
Roberto Homem
(61) 2021.4180
Ascom/MPS