CONSIGNADO: Valor contratado aumenta 5,97% em 2011

Publicado: 02/02/2012 12:00
Última modificação: 05/11/2014 15:39

As 10,3 milhões de operações totalizaram R$ 28,4 bilhões

Da Redação (Brasília) – As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) somaram R$ 28,4 bilhões em 2011. Em valores nominais (isto é, sem considerar a inflação), o resultado foi 5,97% maior que no ano de 2010, quando foram liberados R$ 26,8 bilhões.

Em número de operações, houve aumento de 1,53% com relação a 2010, quando foram efetivados 10.112.432 contratos. Em 2011, foram registrados 10.267.233 contratos.

No mês de dezembro de 2011 foram liberados R$ 2,29 bilhões, quantia 2,96% inferior à de novembro do mesmo ano, correspondente a R$ 2,36 bilhões. Houve diminuição de 2,52% no número de operações entre novembro e dezembro de 2011, que passou de 729.839 para 711.467 contratos.

Comparando-se dezembro de 2011 ao mesmo mês em 2010, ocorreu diminuição tanto no número de operações, de 9,83%, quanto no valor dos contratos, que foi 2,75% inferior.

Empréstimo pessoal – Ao se considerar a margem consignável do empréstimo pessoal de 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, em 2011 – assim como ocorreu nos anos anteriores –, os valores consignados por meio dessa modalidade de crédito representaram a quase totalidade das operações. Foram emprestados, em 2011, R$ 28,37 bilhões. A soma dos recursos ficou 6,17% acima do registrado no ano de 2010, quando foram contratados R$ 26,72 bilhões.

Em número de operações também houve aumento ao se comparar 2011 com 2010. Foram realizados 10.204.259 contratos em 2011 e 9.970.770 no ano anterior, o que representou aumento de 2,34%.

Na comparação de dezembro de 2011 com relação a novembro do mesmo ano, houve diminuição tanto no valor contratado (-2,95%) quanto no número de contratos (-2,44%).

Comparando-se dezembro de 2011 com dezembro de 2010, também verificou-se decréscimo no somatório de valores contratos (-2,69%) e na quantidade de operações (-9,68%).

Cartão de crédito – As operações com crédito consignado registraram queda em 2011 em relação a 2010. O número de contratos nessa modalidade, que somou 62.974 em 2011, foi 55,55% inferior ao ano de 2010, quando foram realizados 141.662 contratos. De 2010 para 2011 houve queda de 55,07% no valor contratado, que passou de R$ 88,35 milhões para R$ 39,7 milhões.

Ao se comparar dezembro de 2011 ao mês anterior, verifica-se queda tanto no número de operações (-15,89%) quanto no valor contratado (-12,08%). De dezembro de 2010 para o mesmo mês em 2011 houve queda de 32,59% no número de operações e de 42,65% no valor contratado.

Renda – Em dezembro de 2011, do total de operações de empréstimo pessoal e com cartão de crédito, 384.892 foram efetuadas por segurados com renda de até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 898 milhões em operações. Nessa faixa de remuneração, os segurados contrataram, em média, R$ 2.341,39 em empréstimo pessoal e R$ 456,91 em cartão de crédito.

Na faixa salarial de um a três salários mínimos, foram contratadas 210.705 operações, em valores médios de R$ 3.346,26 para empréstimos pessoal e R$ 570,40 em cartão de crédito. Na faixa acima de três salários mínimos, foram liberados 115.870 contratos, no valor, em média, de R$ 6.025,28 para empréstimo pessoal e R$ 729,81 no cartão de crédito.

Faixa etária e número de parcelas – Do total de empréstimos concedidos em dezembro de 2011 (711.467, correspondentes a R$ 2,29 bilhões), 601.410 operações (84,53% dos empréstimos) foram parceladas entre 49 a 60 meses.

Do total de operações realizadas no mês, 37,6% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. As faixas etárias de 50 a 59 anos e de 70 a 79 anos foram responsáveis, cada uma, por 23% dos empréstimos efetuados em dezembro de 2011.

Regiões – Das operações consignadas no ano de 2011, R$ 14,322 bilhões foram disponibilizados na Região Sudeste, por meio de 4.839.933 contratos. São Paulo lidera tanto em valor quanto em quantidade de operações, com R$ 8,156 bilhões e 2.564.916 contratos.

A Região Nordeste ocupa o segundo lugar, com 2.737.600 operações, que correspondem a R$ 6,757 bilhões. A Bahia permanece na liderança, com 681.068 operações e um montante de R$ 1,735 bilhão.

A terceira posição em valor contratado cabe à Região Sul. As operações somaram R$ 4,747 bilhões e totalizaram 1.735.555 contratos. O Rio Grande do Sul continua sendo o estado da Região que mais contratou, com 779.482 operações, que corresponderam a R$ 2,160 bilhões.

No Centro-Oeste, em 2011, foram realizados 465.234 contratos, que representam R$ 1,308 bilhão. Goiás, com 178.842 contratos, equivalentes a R$ 482,668 milhões, é o estado com os mais altos valores e números de empréstimos na região.

As 488.911 operações consignadas na Região Norte corresponderam R$ 1,273 bilhão. Nessa Região, o Pará é responsável pelo maior número de operações, correspondentes a 282.413, e de valor contratado, que soma R$ 715,246 milhões.

Veja aqui a tabela nacional
Veja aqui a tabela por estado
Veja aqui a tabela por estado – dados acumulados

Informações para a Imprensa
Rafael Toscano
(61) 2021-5113
Ascom/MPS

Voltar para o topo