INSS fiscaliza jogo no Mineirão em Belo Horizonte

Publicado: 04/12/2000 15:59
Última modificação: 30/10/2014 16:59

Ação está se estendendo a todos os jogos da Copa João Havelange

De Belo Horizonte (MG) – Os 20 auditores fiscais do INSS, que estiveram no Estádio Mineirão no último fim de semana durante o jogo Cruzeiro e Internacional, registraram a venda de 28.468 ingressos de um total de 60.200 colocados à disposição dos torcedores. A renda apurada chegou de R$ 270 mil. Segundo os fiscais, esta primeira etapa de apurações não apontou irregularidades.

Durante a ação foram fiscalizadas as catracas, as placas de publicidade e o borderô, além da contagem de todas as pessoas que prestaram serviços remunerados durante o jogo.

Numa segunda fase, os fiscais vão verificar os contratos de patrocínio e a folha de pessoal junto à ADEMG – Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais, responsável pelo recolhimento de contribuições à Previdência.

Atualmente, a contribuição patronal dos clubes de futebol corresponde a 5% da receita bruta decorrente dos espetáculos, e também de qualquer forma de patrocínio, uso de marcas e símbolos, publicidade, propaganda e transmissão de espetáculos.

A forma diferenciada de contribuição dos clubes à Previdência Social gera uma renúncia fiscal estimada para 2001 em R$ 62 milhões. No entanto, mesmo com esse privilégio, os clubes devem mais de 218 milhões à Previdência Social

Os auditores fiscais do INSS estão promovendo ações em todo o país nos jogos da Copa João Havelange.

Voltar para o topo