Waldeck Ornélas abre encontro de Técnicos de Segurança do Trabalho, em Salvador

Publicado: 30/11/2000 18:37
Última modificação: 30/10/2014 16:17

Hoje a Previdência Social gasta R$ 1,7 bilhão com cerca de 400 mil acidentes de trabalho por ano

De Salvador(BA)– O ministro da Previdência e Assistência Social, Waldeck Ornélas, abre amanhã (1º), às 8h30, o 1º Encontro de Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado da Bahia (Econtest), na Casa do Comércio.

Voltado para engenheiros e técnicos de segurança do trabalho, médicos e enfermeiros do trabalho, advogados trabalhistas, consultores em saúde e em segurança do trabalho, profissionais de recursos humanos, empresários e estudantes, o encontro deve reunir mais de uma centena de participantes, principalmente dos estados do Nordeste e de Minas Gerais.

O Econtest terá quatro palestras e uma mesa redonda, com assuntos como o “Técnico de Segurança no Contexto da Globalização” e a “Responsabilidade Civil decorrente do Acidente do Trabalho”, dentre outros. Também serão discutidos o regulamento de transporte de produtos perigosos, a participação do técnico na prevenção dos acidentes do trabalho e a segurança no Pólo Petroquímico de Camaçari.

Hoje acontecem por ano no Brasil 400 mil acidentes do trabalho, responsáveis por gastos, somente na Previdência Social, de R$ 1,7 bilhão. O ministro Waldeck Ornélas está conduzindo estudos técnicos, para uma proposta de legislação criando bônus ou redução de alíquotas do seguro de acidente do trabalho para os investimentos empresariais que reduzam a exposição dos trabalhadores ao risco e criem programas de prevenção.

Os ministérios da Previdência e Assistência Social e do Trabalho e Emprego estão realizando ação conjunta de controle de risco ambiental das condições de trabalho em grande empresas brasileiras. A iniciativa garante o cumprimento das legislações previdenciária e trabalhista; a avaliação das condições de trabalho dos empregados; e a adequação dos laudos técnicos sobre riscos ambientais. A proposta de ação é da Coordenação Geral de Fiscalização do INSS.

Voltar para o topo