Sete imóveis de Jorgina serão administrados pelo INSS

Publicado: 27/11/2000 09:17
Última modificação: 29/10/2014 18:31

São dois apartamentos em Curitiba/PR, três em Vila Isabel e um na Barra da Tijuca, além de um terreno em Petrópolis

Da Redação (Brasília ) – Mais sete imóveis que pertenciam a fraudadora Jorgina de Freitas Fernandes serão administrados pela Previdência Social, até que a Justiça faça a avaliação e realize o leilão para a venda. Nesta segunda-feira (27), o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Humberto Manes, faz a entrega ao procurador-geral do INSS, Marcos Maia, às 17h, na sede do Tribunal.

São dois apartamentos em Curitiba/PR, três em Vila Isabel e um na Barra da Tijuca, ambos na cidade do Rio de Janeiro, e um terreno de 80 mil metros quadrados em Petrópolis/RJ. A Justiça já colocou 236 imóveis sob a administração do INSS. Desses, seis já foram vendidos.

Marcos Maia ressalta que a administração de bens de fraudadores é um ganho para a Previdência Social. “Com isso, evitamos a depreciação dos imóveis, a falta de pagamento de taxas e de impostos, assegurando que eles estejam em condições apropriadas para a venda”, complementa o procurador-geral.

Jorgina de Freitas Fernandes foi condenada a 14 anos de prisão por peculato e por formação de quadrilha. Na última terça-feira (21), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) extinguiu a pena de dois anos de reclusão por formação de quadrilha, por causa do acordo de extradição entre o Brasil e a Costa Rica, onde ela esteve foragida.

Voltar para o topo