Regimes próprios são mais caros para servidores públicos de pequenos municípios

Publicado: 29/11/2000 16:12
Última modificação: 30/10/2014 16:19

Estudo revela que esses servidores pagam mais pela Previdência do que os segurados do INSS

Da Redação (Brasília) – Os servidores públicos de pequenos municípios pertencentes a regimes próprios de previdência pagam mais do que os filiados ao INSS. A conclusão faz parte de um estudo atuarial feito pela Secretaria de Previdência Social para ajudar os municípios na escolha de um sistema previdenciário adequado.

O estudo é baseado em amostra. Foram selecionados 12 municípios pequenos e com folhas de pagamento mensais inferiores a R$ 500 mil. Todos possuem regimes próprios de aposentadoria e pensão. O resultado revelou que os 12 municípios juntos gastam, em média, 39% a mais por servidor do que aqueles cujas pessoas são filiadas ao INSS. Em alguns casos, a diferença chega a 50% (veja quadro).

Segundo o diretor do Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público, Delúbio Gomes, os custos acabam sendo transferidos para os servidores públicos da ativa ou aposentados. “É importante que as prefeituras saibam disso na hora de escolher o regime mais adequado para o município”, lembra o diretor.

Os custos verificados englobam o pagamento de benefícios oferecidos por sistema como, por exemplo, aposentadorias, salários-maternidade, auxílio-doença e outros. Atualmente, aproximadamente 3 mil dos 5,5 municípios do País possuem regimes próprios de aposentadoria e pensão.

MUNICÍPIOS

CUSTO MENSAL REGIME PRÓPRIO (R$)

CUSTO MENSAL DE ADESÃO AO INSS (R$)

DIFERENÇA (R$)

1

43,11

32,00

34,72

2

40,89

32,00

27,78

3

43,11

32,00

34,72

4

39,10

32,00

22,19

5

43,27

32,00

35,22

6

48,22

32,00

50,69

7

43,53

32,00

42,28

8

40,14

32,00

25,44

9

41,74

32,00

30,44

10

46,87

32,00

46,47

11

54,21

32,00

69,41

12

48,15

32,00

50,47

MÉDIA

44,52

32,00

39,15

Voltar para o topo