Moradores de quilombos podem se filiar ao INSS

Publicado: 26/11/2000 16:52
Última modificação: 29/10/2014 18:32

Vinte comunidades de quilombos do interior de Pernambuco participam nesta segunda-feira de palestra em Olinda para conhecer seus direitos previdenciários

Recife(PE) – Representantes das 20 comunidades quilombolas de dez municípios do interior de Pernambuco participam nesta segunda-feira (27), às 17h, de uma palestra do Programa de Estabilidade Social no Hotel Sete Colinas, em Olinda.

Os quilombolas estão entre as 38 milhões de pessoas que não fazem parte de nenhum sistema previdenciário. Para atrair esse contingente, o ministro da Previdência e Assistência Social, Waldeck Ornélas, lançou o Programa no início deste ano. Desde janeiro, cerca de 77 mil pessoas já se inscreveram no INSS em Pernambuco. Em todo o País, o Programa conseguiu 1,6 milhão de novas inscrições no INSS.

“Conseguimos cadastrar até agora, 20 quilombos, mas certamente existem mais comunidades que moram em lugares de difícil acesso”, salientou a Gerente de Cooperativa e Associativismo da Agência do Trabalho de Pernambuco, Bernadete Lopes, que está realizando o evento juntamente com a Coordenadora Regional do Programa de Estabilidade Social em Recife, Elani Ximenes. A reunião com os moradores dos quilombos contará com o apoio da Fundação Palmares, OAB, Ministério Público, Secretaria de Justiça e a Comissão Estadual dos Quilombolas.

História dos Quilombos

Durante cem anos (1595-1695), os quilombos resistiram aos ataques da Coroa e representaram a resistência do negro na época da escravidão. Os quilombos tinham uma vida social extremamente organizada, chegando a ter, em 1640, segundo os holandeses, quase dez mil quilombolas. O mais conhecido e atacado foi o Quilombo de Palmares, pois se localizava na Serra da Barriga, atual Estado de Alagoas, área de grandes plantações de cana-de-açúcar. Seu maior líder foi Zumbi.

Voltar para o topo